A chama dentro de nós, de Brittany C. Cherry

27 de julho de 2018

Logan Silverstone e Alyssa Walters não têm nada em comum. Ele passa os dias contando centavos para pagar o aluguel, sofrendo com a rejeição dos pais e tentando encontrar um rumo para sua vida caótica. Ela, por outro lado, parece ter um futuro brilhante pela frente. Um dia, porém, um simples gesto dá origem a uma improvável amizade. Ao longo dos anos, o sentimento que os une se transforma em algo até então desconhecido para os dois. Alyssa e Logan não conseguem resistir à atração que sempre sentiram um pelo outro e finalmente descobrem o amor. Mas uma tragédia promete separá-los para sempre. Ou pelo menos é isso que eles pensam. Seriam as reviravoltas do destino e as feridas do coração capazes de apagar para sempre a chama que há dentro deles?
Fonte da Sinopse Editora Record

 Decidi ler “A chama dentro de nós” logo depois de terminar o primeiro livro da série elementos [esse é o livro 2], todas as resenhas que eu lia a galera estava falando que dentre todos esse era o livro mais fraco, com 50 páginas lidas eu já discordava, “A chama dentro de nós” é tão bom quanto “O ar que ele respira”.

A chama dentro de nós

Logan e Alyssa vivem em mundos completamente diferentes,  Alyssa vive em uma casa confortável apesar de ter uma mãe fria e controladora a família da garota tem uma situação financeira tranquila, enquanto Logan é filho de um traficante que mora com a mãe que é viciada em drogas; Kellan (meio irmão de Logan) namora Erika (irmã de Alyssa).

Logan ao observar o namoro/vida do meu irmão que é completamente diferente da dele (porque eles tem pais diferentes), se enxerga menos digno que o resto das pessoas  ao redor e apesar de gostar muito de Alyssa se julga completamente incapaz de fazer Alyssa feliz; mesmo tendo uma atração muito forte pela amiga faz questão de sempre se afastar quando as coisas ficam mais profundas.

Descobri que um lar não é um lugar específico, mas a sensação que temos quando estamos com as pessoas que são importantes para nós, um sentimento de paz que apaga os incêndios da alma.

Antes de cair no clichê de amigos que se apaixonam Brittany constrói personagens moldados pela alienação parental, Logan não tem modelo nenhum a seguir, e apesar da Alyssa ter uma mãe que prove o básico a relação mãe e filha é quase abusiva psicologicamente, o pai de Alyssa apesar de ser amoroso trocou as filhas pela música e vive ausente.

[…]Nos últimos anos, eu e Alyssa nos tornamos melhores amigos, apesar de sermos o extremo oposto um do outro.[…]Ela ia a igreja, enquanto eu fumava maconha na esquina. Ela acreditava em Deus, enquanto eu enfrentava meus próprios demônios. Ela tinha um futuro, enquanto eu, de alguma forma, parecia preso no passado.Mas tínhamos, sim, algumas coisas em comum, e, de um modo estranho, elas davam sentido à nossa amizade. A mãe dela apenas a tolerava; a minha me odiava. O pai dela era um idiota; o meu era santanás em pessoa.
Quando percebemos as pequenas coisas que tínhamos em comum, passamos mais tempo juntos, e nossa amizade se fortaleceu ainda mais. Ela era a minha melhor amiga, o ponto alto dos meus dias de merda.

Alyssa vê além da casca que Logan mostra por mundo e sempre que tem um problema com as cobranças da mãe e ausência do pai é no colo de Logan que ela acaba encontrando consolo, o envolvimento ultrapassa a linha da amizade porém acontece um fato que causa o afastamento deles (o que faz com que o livro seja dividido em duas partes).

Beijei minha melhor amiga, e ela me beijou. Alyssa me beijou como se realmente quisesse aquilo, e eu a beijei como se ela fosse tudo o que eu tinha no mundo. E ela era. Ela era o meu mundo.

O que eu mais gosto nessa história é que não há romantização do abuso de substancias químicas, aqui o amor não salva, é deixado muito claro que apesar do apoio que as pessoas que amam os dependentes oferecem, chega uma hora que é necessária ajuda médica.

Amamos a dor, as cicatrizes, a chama que havia dentro de nós e que nunca poderia ser extinta

Depois de chegar ao fundo do poço e ser colocado contra parede pelo irmão Logan acaba passando anos longe de Alyssa, apesar de nunca a ter esquecido cada dia na vida dele continua sendo uma batalha, a história é muito mais centrada no que o Logan viveu e aprendeu do que como Alyssa lidou com o que a atingiu por conta da relação com o Logan, mas mesmo sem muito enfoque em como Alyssa passou todos esses anos é muito real o quanto ainda um está ligado ao outro quando uma trama paralela os “reúne” novamente.

Esse sem dúvida é mais um dos pontos fortes do livro, Kellan o irmão de Logan é um personagem secundário MARAVILHOSO e toda a vida dele serve de costura para a história, esse é um livro sobre amadurecimento, superação, amor, amizade e família o quanto família é importante.

Alyssa, meu lindo amor, salvou minha vida. Ela tinha me dado uma razão para viver, e era uma honra ser amado por ela. Prometi a ela, do fundo do meu coração, que nunca esqueceria o fato de ela ter me dado tudo de si quando eu não tinha mais nada para dar em troca. Alyssa me disse que meu passado não define quem eu sou e que com certeza terei um futuro surpreendente. Ela era o fogo que me mantinha aquecido durante a noite.

Como o livro é um stand alone pode ser lido antes ou depois de qualquer outro que compõe a série, espero que vocês se sintam tão tocados quanto eu durante a leitura, deixem a chama queimar em vocês também. Até a próxima.

 A chama dentro de nós
Autora
: Brittainy C Cherry | Editora: Record
Páginas:  322 | ISBN:
Skoob | Goodreads
Para lerhttps://amzn.to/2JgeXsm

Ósculos e Amplexos, Karina.

Veja também

Nenhum comentário no blog
comentários pelo Facebook

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.