A probabilidade estatística do amor a primeira vista, de Jennifer E. Smith

4 de agosto de 2017

Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia. Fonte da sinopse Galera Record

A probabilidade estatística do amor a primeira vista
Hadley está indo para Londres para participar do casamento do pai, essa definitivamente não é uma tarefa da qual ela queira participar e acaba perdendo o voo; ela ainda precisa ir a Londres então vai embarcar no próximo voo, é na espera do próximo voo que ela conhece Olive. Parece simples o plot? Parece sim, mas é aí que mora a graça, durante a leitura vamos nos perguntar muito e SE ela não tivesse perdido o voo, e SE não tivéssemos saído aquele dia …cheios de e SE essa é uma história que ganha o selo de coração quentinho facilmente.

Talvez os atrasos no decorrer do dia sejam apenas detalhes, mas, se não fosse por eles, teria sido por causa de alguma outra coisa.

Oliver não se intimida por essa garota mal humorada na sala de embarque e faz questão de ajuda-la, conversa com ela, de conhece-la; o livro se passa no decorrer de 24 horas, no espaço de voo entre Nova Iorque e Londres , onde uma conversa, desperta o amor, relembra as magoas, descobre medos e reafirma inseguranças.

Nem todo mundo fica 52 anos juntos, e se ficam, não faz a mínima diferença se você faz uma promessa na frente de todo mundo. O importante é que você teve uma pessoa ao seu lado o tempo todo. Até mesmo quando tudo está dando errado.

Narrado em terceira pessoa descobrimos o quanto Hadley ainda não está ok com a separação dos pais, o quanto odeia sentir falta dele e por ter medo da resposta do porquê ele a deixou a conversa para o entendimento ainda não ocorreu. Oliver tem todas as características de um lorde /gentleman inglês, com respostas rápidas que fica difícil a resistir aos argumentos dele.

As pessoas que se encontram em aeroportos têm 72 por cento mais de chance de se apaixonarem que as pessoas que se encontram em outros lugares.

A probabilidade estatística do amor a primeira vista

Com referências literárias e boa música o papo se desenrola, mas a viagem chega ao fim, na confusão do aeroporto de Londres eles se desencontram e Hadley segue seu caminho, Jennifer E. Smith arrancou uma lagriminha minha quando finalmente Hadley conversa com o pai sobre como se sente; mas não acaba ai não, se você acredita em destino é ai que entra nosso querido amigo que fará com que Hadley encontre Oliver novamente e quando finalmente descobrimos o que Oliver foi fazer em Londres o nosso queixo cai, mas para saber exatamente o que seria isso vocês terão que ler . Esse é um livro super curtinho, mas que trabalha temas muito importantes como família, saudade, abandono e que nos deixa a sensação de esperança que por mais estranhos que sejam os caminhos no fim tudo dá certo.

A probabilidade estática do amor à primeira vista
Autora: Jennifer E. Smith | Editora: Galera
Páginas 223: | ISBN: 9788501095442
Goodreads | Skoob
Para ler: Amazon | Saraiva

Ósculos e Amplexos, Karina.

Veja também

Nenhum comentário no blog
comentários pelo Facebook

Deixe seu comentário