Avada Kedavra

31 de julho de 2011

Avada Kedavra

Cuidado, spoilers

Eu sei, eu sei. Mais de 20 dias de atraso

Já sei que estou atrasadérrima com os meus comentários sobre o último filme da história  para crianças e adolescentes mais bem escrita de todos os tempos!!!

Mas só agora que pude assisti ao Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2. A culpa foi em parte da falta de tempo, e a outra parte da falta de paciencia que eu sabia que teria na semana da estréia. Não tenho saco pra ficar em filas enormes para comprar o ingresso antecipado ou ficar horas esperando para pegar o melhor lugar na sessão mais lotada com um monte de crianças gritando e chorando ainda na parte que aparece o nome do estúdio no qual foi gravado.

Pois bem! Como combinado decidimos ir essa semana. Sem fila, sem espera, sem crianças e adolescentes berrando. A maioria era casal e pessoas mais velhas (a sessão era logo após o almoço).

O inicio, sem a sua trilha de praxe, não foi tão impactante para mim quanto foi para muitos outros fãs. Me emocionei mais quando ele chega no castelo e é aplaudido.

Passei aflição em boa parte de filme. Mordia o dedo, agarrava o Eduardo, me encolhia toda. Adoro quando acontece isso. É sinal que o enredo é realmente bom. Perguntava todas as partes que não lembrava ao Du para as coisas voltarem a fazer sentido em minha mente e entender exatamente o que estava acontecendo (tinha prometido que iria ler toda a série antes do último livro, proeza não feita).

Adorei a cena do beijo entre a Hermione e o Rony. Tão inesperado, tão intenso, tão apaixonado.

Mas nada era mais especial para mim do que a verdadeira história do Severo Snape, a qual quase todos os mistérios que envolvem ele, desde o primeiro livro, são desvendados.  Queria ver logo as cenas mais impressionantes de toda história para mim. Foi a parte que realmente chorei. Da mesma forma como chorei quando li o livro.

Chorei muito nessa parte

O choro era de uma tristeza, de um arrependimento e de uma culpa sem tamanho pelo sentimento que  foi alimentado ao longo da história: raiva. Me diga um fã da série que não odiou com todas as forças o Snape e o tratamento que dava ao Harry. Só no final que entendemos porque ele era daquele jeito e todo o sofrimento que ele passou pelo seu amor não correspondido e a dor pela perda eterna de sua amada.

O filme conseguiu ser a minha imaginação. Muitas cenas ocorreram da forma como  consegui construir  em minha mente durante a leitura.

Não senti que foi o fim, mas o final de um ciclo. Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 trouxe em 130min toda a essência da série que mexeu com todo mundo e com toda uma geração: amor, coragem, aventura, companherismo, alegria, vencer o mal e , acima de tudo, a AMIZADE.

Veja também

Nenhum comentário no blog
comentários pelo Facebook

Deixe seu comentário