Desafio Literário 2012: A Hora da Estrela

24 de julho de 2012

A Hora da Estrela

Ler Clarice Lispector é algo para leitores que já estão em um nível mais elevado de leitura. Mas nada impede que qualquer leitor possa ler livros como Laços de Família, A Paixão segundo G.H. ou Legião Estrangeira.

Nunca havia lido livro algum de Lispector em minha vida, mas já conhecia a história de A Hora da Estrela por já ter visto o filme 2 vezes.

Escolhi A Hora da Estrela para começar o Desafio Literário 2012 pela curiosa vontade de ler Lispector. É um livro pequeno, de poucas páginas. Dá para ler em uma tarde.

Como já tinha visto o filme sabia a narrativa. Um narrador personagem conta a história de Macabéa, uma nordestina que vai morar no Rio de Janeiro, após a morte de sua tia, seu único vinculo com o mundo. Morando com mais quatro meninas, ela vai trabalhar como datilógrafa, mesmo não tendo terminado os estudos. Uma mulher simples, completamente banal, sem histórias ou feitos. O livro passa o tempo todo contando um pouco da sua vida e do seu cotidiano, mostrando de forma crua a falta de sentido que Macabéa tem com o mundo. Ela não entende muita coisa, sua vida é vazia, não compreende o que é o futuro ou o que ela pode ser no presente. O final é esperado e ao mesmo tempo inesperado. Não poderia ter um desfecho tão bem pensado.

A Hora da Estrela foi a última obra que Lispector publicou ainda viva. É um livro extremamente pequeno, mas poderia ser menor ainda se não tivesse tanta enrolação. A trama demora a iniciar por conta de toda a ladainha que o personagem que está contando a história diz para justificar o porquê está escrevendo sobre a retirante alagoana. Ele passa o tempo todo falando que,  como o escritor,  tinha a obrigação de falar sobre Macabéa, de contar sua insignificante história. E mesmo durante o desenrolar da narrativa, esse “lenga-lenga” continua. Não entendo a razão que Clarice teve para escrever desse jeito, talvez para sensibilizar o leitor.

A Hora da Estrela é uma história crua, cruel, real e sensível. Tudo ao mesmo tempo. É Clarice Lispector.

Veja também

8 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Bia Lima 26 de julho de 2012 at 02:39

    Li esse livro quando estava no colegial ainda, adorei porque em meio a tantos livros chatos esse me encantou, cheio daquelas frases que a gente carrega pra vida toda…

  • Reply Caíque Pereira 26 de julho de 2012 at 11:56

    Realmente ainda não tive a oportunidade e nem muita vontade de ler algo da Clarice, há tanta especulação ao redor de sua superestimada obra que tenho um pé atrás de ler e me decepcionar, mas como a leitura é uma experiência de riscos, creio que em algum momento ela estará em minha lista de leituras. Engraçado que, um livro pequeno, tenha tanta enrolação, como você disse. Pela sinopse, creio que o objetivo do livro, exceto o tal final inesperado – ou não -, seria ao meu ver mostrar o quão indiferente pode ser a vida de alguém sem instrução, e pensando melhor, isso seria muito fácil para a Clarice que ouço falar. Bom, parece mesmo um livro bem simples que carrega uns pontos bastante discutíveis na perspectiva da autora, porém, quando eu for lê-la, procurarei algo mais conhecido e fácil de compreensão :\
    Achei bacana a iniciativa do Desafio Literário 2012, contudo não sei se incentivar as pessoas a lerem mais em uma competição seria de todo válido, já que a quantidade de livros não é muita coisa comparado ao prazer de ler o livro certo, enfim.
    Parabéns pela leitura!

    • Reply Karin 26 de julho de 2012 at 21:29

      Oi Caíque!!
      Saudades de você por essas bandas.
      Bom, tem essa questão da competição no Desafio Literário. Tem uma menina que tem lido mais de 10 livros por mês/tema. Mas por outro lado há a questão da oportunidade de ler livros que normalmente não teríamos dado chance para ler. Acho a bacana a idéia de ter temas para ler. não tenho me ligado muito na questão da competição e tenho tentado ler dois livros por mês.
      Espero te ver mais vezes por aqui e é sempre um prazer suas visitas.
      Abraço

  • Reply Vivi 28 de julho de 2012 at 20:28

    Também li esse livro para o Desafio. Ainda não o resenhei. Apesar de curta, a narrativa é bastante impressiva. Estou elaborando a minha interpretação da leitura para expressar com fidelidade o que senti. Amei a sua resenha!

    • Reply Karin 28 de julho de 2012 at 20:55

      Obrigada Vivi. Muito bom saber que vou ajudar na sua inspiração. Também faço isso para me ajudar a criar as minhas resenhas.

  • Reply Deisy 1 de agosto de 2012 at 21:52

    Amo o livro uns dos meus preferidos!!

    • Reply Karin 1 de agosto de 2012 at 21:56

      Que bom que você gosta Deisy.
      E obrigada pela visita.

  • Reply Dani 6 de agosto de 2012 at 13:34

    Li esse livro pro colégio quando eu tinha 13 anos. Gostei bastante, o reli muitas vezes e sofri um pouco para me desfazer dele (o troquei no Livra Livro). Clarice é fascinante. 🙂

  • Deixe seu comentário