Feminismo em comum, da Marcia Tiburi

7 de Maio de 2018

feminismo em comum

Feminismo em comum foi um dos pequenos livros que mais demorei para ler na vida, com certeza. Não porque ele não rendeu, mas porque eu estava de férias.

Primeiro livro feminista escrito pela filósofa Marcia Tiburi, autora do sucesso Como conversar com um fascista. Lançamento do selo Rosa dos tempos.
Podemos definir o feminismo como o desejo por democracia radical voltada à luta por direitos de todas, todes e todos que padecem sob injustiças sistematicamente armadas pelo patriarcado. Nesse processo de subjugação, incluem-se todos os seres cujo corpo é medido por seu valor de uso – corpos para o trabalho, a procriação, o cuidado e a manutenção da vida e a produção do prazer alheio –, que também compõem a ampla esfera do trabalho na qual está em jogo o que se faz para o outro por necessidade de sobrevivência.
O que chamamos de patriarcado é um sistema profundamente enraizado na cultura e nas instituições, o qual o feminismo busca desconstruir. Ele tem por estrutura a crença em uma verdade absoluta, que sustenta a ideia de haver uma identidade natural, dois sexos considerados normais, a diferença entre os gêneros, a superioridade masculina, a inferioridade das mulheres e outros pensamentos que soam bem limitados, mas ainda são seguidos por muitos.
Com este livro, Marcia Tiburi nos convida a repensar essas estruturas e a levar o feminismo muito a sério, para além de modismos e discursos prontos. Espera-se que, ao criticar e repensar o movimento, com linguagem acessível tanto a iniciantes quanto aos mais entendidos do assunto, Feminismo em comum seja capaz de melhorar nosso modo de ver e de inventar a vida.

Feminismo em comum foi lançamento do inicio do ano do retorno do selo editorial Rosa dos Tempos. O livro tem como proposito informar sobre feminismo a pessoas que ainda não sabem muito bem do que se trata e também reforçar conceitos e ampliar o conhecimento para as pessoas que entendem sobre o que o Feminismo defende.

A crítica não é necessariamente  a destruição daquilo que se quer conhecer. Ela pode ser uma desmontagem organizada que permite a reconstrução do objeto anteriormente desmontado, (p. 10)

feminismo em comum

O livro aborda temas relevantes em capítulos curtos e diretos. O texto é fluído, coerente e nada pedante o que torna a leitura tranquila e nem um pouco cansativa. Eu li ele um pouco demorado demais, mas se eu tivesse dado a devida atenção ao material, provavelmente teria feito a leitura em apenas uma tarde.

Quem tenta destruir o feminismo é justamente quem tem medo do seu caráter transformador (p.44)

 

[…] o direito ao estudo é fundamental para qualquer pessoa e também para as mulheres. E que só esse direito pode nos livrar do sistema de violência física e simbólica que pesa sobre quem é marcado com mulher. (p.20-21)

O interessante de todo livro é que a Tiburi mostra que o Feminismo não é apenas a luta das mulheres por direitos iguais, mas também de todas as pessoas, independente do gênero, que querem uma sociedade mais igualitária, mais democrática, onde todos possam serem ouvidos e ouvir; que o feminismo é realmente para todas, todes e todos.

As mulheres representam uma imensa multidão de seres que não puderam se tornar quem eram, ou que desejavam ser, porque foram educadas para servir os homens. Para se tornarem seres que servem a outros seres sem esperar nada em troca. (p.79)

feminismo em comum

Apesar de ser um livro que tem (talvez) a intenção de informar o que é o Feminismo e o que ele de verdade defende, a leitura não é muito didática. A autora traz um bom embasamento teórico e a linguagem acaba puxando para o acadêmico, o que acaba talvez dificultando o entendimento de quem ainda é muito leigo no assunto. Para quem já tem uma certa noção sobre o Feminismo, o livro pode até trazer alguma novidade, mas tratará de assuntos já conhecidos para quem esta familiarizado com a questão.

Uma das maiores injustiças do patriarcado – ou a injustiça originária, aquela que se repete todo dia – é não tornar possível a presença das mulheres na história nem permitir que elas ocupem algum espaço de expressão na sociedade.

Feminismo em comum é um livro  não só para aqueles que querem entender realmente o que o Feminismo é, mas também para aqueles que lutam por uma sociedade igualitária na questão do gênero e de tantas outras causas

Feminismo em comum
Autor: 
Marcia Tiburi| Editora: Rosa dos Tempos
Páginas: 126 | ISBN: 9788501113511
SkoobGoodreads
Para ler: Amazon


Mil beijos e até mais!

Veja também

Nenhum comentário no blog
comentários pelo Facebook

Deixe seu comentário