Memórias da Emília, de Monteiro Lobato

28 de outubro de 2017

Nossa, como eu já estava com saudades de escrever resenhas aqui no blog. E a de hoje tem um quê de especial pois é o meu primeiro contato com um dos maiores escritores de infantojuvenil brasileiro: Monteiro Lobato.

A edição em capa dura reúne algumas das primeiras ilustrações feitas para a obra de Monteiro Lobato. No livro, a boneca de pano mais famosa da literatura brasileira conta com a ajuda do sábio Visconde de Sabugosa para montar um livro de memórias. Misturando fatos reais e invenções, Emília filosofa sobre a vida e a morte, expressa suas visões de mundo e dá palpites sobre todos os assuntos do Sítio. Além disso, relembra suas aventuras com o anjinho da asa quebrada, com Popeye e o Capitão Gancho e a visita aos estúdios da Paramount Pictures, em Hollywood.
Fonte: Globo Livros

Para começo de conversa, descobri o lançamento do livro no catálogo da Globo Livros e ficou logo animada para adicionar esse novo livro na minha pequena coleção de livros do Monteiro Lobato. Tenho os primeiros livros dessa edição especial publicado pelo selo Biblioteca Azul: Reinações de Narizinho, Caçadas de Pedrinho e O saci. Essas edições são especiais de colecionador, em capa dura e limitadas. Eu já estava me preparando para comprar o meu exemplar quando descobri que ele estaria na lista de pedidos da parceria da Globo Livros / Globo Alt. Não pensei 2x e logo escolhi o meu exemplar.

Nunca havia lido nada do Monteiro Lobato. Conheço sua importancia para literatura brasileira, mas por conta do destino não fui apresentada a sua obra até então. Fui de uma geração que viveu a infância e início da adolescência entre as duas edições do programa Sítio do Pica Pau Amarelo. Então não tive a oportunidade de vivenciar o mundo fantástico criado pelo Lobato.

A língua é a desgraça do homens na Terra. (Emília, 1936)

A história é fantástica e o autor a situa no espaço-tempo no qual foi escrito. Lobato relata fatos que ocorreram e pessoas que viveram no momento em que o livro havia sido escrito, o tornando atual e cheio de referencias da época. É legal como ele mistura história, pessoas reais e fantasia na criação de suas narrativas. A linguagem utilizada retrata toda a brasilidade existente na escrita do autor. Escangalhar, peta, escrevedor e galanteza são algumas das expressões que podemos encontrar nas linhas de Memórias da Emília. As palavras escolhidas e até mesmo a forma como os personagens se expressam nos dá uma sensação de estar em casa, de estar sentando em uma varanda com uma xícara de café e um bolo de fubá.

Não preciso falar da edição, né?! Ela já se apresenta por si só. A capa dura nesse tom de amarelo, mostrando todas as maneiras que Emília já foi representada é a cereja do bolo.  uma edição especial, de colecionador, publicado pelo selo Biblioteca Azul. Todos os livros infantis do Monteiro Lobato são publicados pelo selo Globinho, mas as edições de colecionador saem pelo selo Biblioteca Azul. Ou seja, há duas edições da obra publicado pela Editora Globo Livros. Então fiquem atentos caso haja interesse em adquirir um para não confundir, hehehe!

Memórias são a história da vida da gente. com tudo o que acontece desde o dia do nascimento até o dia da morte (Emília, 1936)

O livro também tem um conteúdo extra mostrando informações e curiosidades sobre a obra, o autor e os diversos ilustradores que já tiveram a honra de desenhar os personagens e os variadas histórias que compõem a série Sitio do Pica Pau Amarelo.

Sério, a leitura de Memórias da Emília super me empolgaram para ler os outros livros da série e conhecer um pouco mais sobre a escrita do autor e sobre o mundo fantástico de o Sítio do Pica Pau Amarelo. Com certeza  guardarei esses livros e lerei essas histórias para os meus filhos.

Memórias da Emília
Autor: Monteiro Lobato | Editora: Biblioteca Azul
Páginas: 288 | ISBN: 9788525064752
SkoobGoodreads
Para ler: Amazon | Livraria Cultura


Mil beijos e até mais!

Veja também

Nenhum comentário no blog
comentários pelo Facebook

Deixe seu comentário