O garoto dos meus sonhos, de Lucy Keating

11 de novembro de 2016

O garoto dos meus sonhos

Não sei nem como começar essa resenha. Estou nas nuvens com esse livro amorzinho e encantador do começo ao fim. A primeira vez que tive contato com esse livro foi na versão em inglês quando a Melina, do blog Serendipity, mostrou em suas redes sociais que estava lendo-o. Dei uma procurada e fiquei muito curiosa com a sinopse e logo coloquei a obra na minha wishlist lá do BookDepository. Quando vi que a Globo Alt ia lançá-lo, dei pulinhos pois sabia que seria a oportunidade de ter esse livro em mãos.

O garoto dos meus sonhos

O garoto dos meus sonhos não pode ser real. Desde quando consegue se lembrar, Alice tem sonhado com Max. Juntos eles viajaram o mundo, passearam em elefantes cor-de-rosa, fizeram guerra de biscoitos no Metropolitan Museum of Art… e acabaram se apaixonando. Max é o garoto dos sonhos – e somente dos sonhos – até o dia em que Alice o vê, surpreendentemente, na vida real. Mas ele não faz ideia de quem ela é… Ou faz?

Enquanto começam a se conhecer, Alice percebe que o Max dos Sonhos em nada se parece com o Max Real. Ele é complicado e teimoso, além de ter uma namorada e uma vida inteira da qual Alice não faz parte.

Quando coisas fantásticas dos sonhos começam estranhamente a aparecer na vida real – como pavões gigantes que falam, folhas de outono cor-de-rosa incandescente, e constelações de estrelas coloridas –, Alice e Max precisam tomar a difícil decisão de fazer isso tudo parar. Mesmo que os sonhos sejam mais encantadores que a realidade, seria realmente bom viver neles para sempre?
Fonte: Globo Livros

O garoto dos meus sonhos

Já deu para perceber o teor da história com a sinopse aí de cima. E vou falar que ela é muito mais. O garoto dos meus sonhos é o primeiro livro da autora Lucy Keating. Escrito em primeira pessoa (narrador-personagem) temos a visão de toda a história através do olhar da Alice Rowe, mas é tão sutil que tem momentos que parece que estamos lendo um livro em terceira pessoa. E isso foi muito bom, pois notávamos o que cada personagem sentia, sem a interferência ou não conhecimento do narrador (que era a Alice).

Quando você se apaixona, o cérebro recebe uma enxurrada de dopamina. o mesmo efeito que as pessoas têm ao usar as drogas. Você é basicamente um viciado. (p. 45)

O garoto dos meus sonhos

No primeiro momento nos encantamos com Max, principalmente porque só o conhecemos através dos sonhos de Alice. Porém quando surge na vida real, ele demonstra ser teimoso e meio petulante. Mas há uma razão para ele se comportar assim. Alice já reage de forma diferente. Ela é mais sonhadora e acredita que o mundo dos sonhos pode ocorrer na vida real da mesma maneira. Podemos nos identificar um pouco com ela. Sei lá, me sinto um pouco Alice, de vez em quando.

O garoto dos meus sonhos

A autora escreveu um livro leve, com um timing satisfatório: o enredo não era corrido e nem arrastado e com isso conseguiu manter a atenção no desenrolar dos fatos. Os personagens coadjuvantes tem papéis importantes para o suporte do enredo, mas acho que alguns poderiam ser mais bem explorados. Acredito que a autora talvez não tenha aprofundado neles para não tornar a história muito extensa. Uma coisa me deixou intrigada foi o fato dos personagens principais terem passado duas   a noite fora de casa sem muitas explicações aos pais.

…nós definimos nossos sonhos como uma sucessão de imagens, ideias, emoções e sensações que ocorrem de modo involuntário na mente durante certos estágios do sono. Em análises mais específicas, Freud afirmou que sonhos eram onde nós revelávamos nossos mais profundos medos e desejos. (p. 110)

img_7039

O livro é cheio de referências científicas sobre neurociência e psicologia. A autora traz algumas explicações sobre vários temas pertinentes a história como  estudo do apego, objeto transicional e mindfulness. As explicações não são pesadas e conseguimos compreender a importância daquilo que está sendo falado dentro do contexto da história. Deu para aprender algumas coisas sobre sono e sonhos.

img_7061

O livro mantém a narrativa em duas partes e que são distintas visualmente: a primeira mostra o diário dos sonhos da Alice, onde ela registra todos os que já teve com o Max; a segunda parte é a história em si, com os fatos sendo narrados. Os títulos dos capítulos são divertidos e também são expressões retiradas do próprio capítulo, que tem tudo a ver com o contexto.

Porque, em nossos sonhos, somos todos pintores surrealistas, criando narrativas e imagens que são frequentemente tão sem sentido quanto são lindas. (p. 112)

img_7065

img_7049

A obra fisicamente segue o padrão dos livros da Globo Alt, mas O garoto dos meus sonhos consegue manter as características da obra original. Quem viu a capa da versão original (e que é linda de morrer), viu que pouca coisa mudou em relação a versão brasileira (ponto para Editora). Adoro quando isso ocorre com capas bunitérrimas, dá calorzinho no coração. A autora mantém uma página (em inglês) só com informações sobre o livro, para conhecer é só clicar aqui. Tem entrevistas, ilustrações, fotos do livro e muitos outros materiais extras sobre a obra.

img_7112

O garoto dos meus sonhos é uma literatura jovem adulto muito fofinho. Recomendo para todos que estão afim de ler um livro super agradável, divertido e dos sonhos.

E, acima de tudo, não tenha medo de seguir seus sonhos, Alice. Afinal de contas, eles são tudo o que temos. O que nós somos sem eles? (pág. 244)

O garoto dos meus sonhos (Dreamology)
Autora: Lucy Keating | Editora: Globo Alt
Páginas: 264 | ISBN: 9788525060495
Skoob | Goodreads

Para ler: Amazon | Saraiva | Livraria Cultura | BookDepository


Mil beijos e até mais!

img_7031

Veja também

4 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Marcela 15 de novembro de 2016 at 16:48

    Eu me interessei muito mais por esse livro do que achei que iria! Julguei pela capa no começo do post, e pensei que fosse só um YA bonitinho. Claramente paguei a língua no fim da resenha, e agora fiquei realmente com vontade de ler, principalmente porque a autora pareceu dar uma base boa e aprofundada sobre o psicológico da história. Eu quero!

  • Reply Beatriz Le Mener 3 de janeiro de 2017 at 12:38

    Eu estou impressionada com suas fotos, que coisa mais linda do mundo !

    • Reply Karin Paredes 3 de janeiro de 2017 at 20:12

      Olá Beatriz,
      Obrigada pelo carinho!
      Curti muito fazer essas fotos e o resultado ficou melhor do que eu esperava.
      Mil beijos!

  • Reply Camila 17 de fevereiro de 2017 at 22:41

    Eu tô nas nuvens com essas suas fotos! Já tinha vontade de ler esse livro e sua resenha me deu mais vontade ainda!!!

  • Deixe seu comentário