Os imortalistas, de Chloe Benjamin

19 de julho de 2018

Os imortalistas

Oi pessoas!

Hoje tem resenha por aqui e o livro da vez é Os imortalistas, da Chloe Benjamin, publicado pela Harper Collins Brasil. Eu já estava bem curiosa com o livro desde que eu havia o visto em minhas andanças pelo Goodreads, e fiquei bem contente em saber que podia ter a oportunidade de solicitá-lo através da parceria que o blog tem com a editora.

Se você soubesse a data de sua morte, como viveria sua vida? É 1969 no Lower East Side de Nova York e os rumores na vizinhança são sobre a chegada de uma mulher mística, uma vidente que se diz ser capaz de dizer a qualquer um qual será o dia de sua morte. As crianças Gold – quatro adolescentes que estão começando a conhecer a si mesmos – saem de casa sorrateiramente para saber sua sorte. As profecias informam as próximas cinco décadas de sua vida. Simon, o menino de ouro, escapa para a costa oeste, procurando por amor na São Francisco dos anos 80; a sonhadora Klara se torna uma ilusionista em Las Vegas, obcecada em misturar realidade e fantasia; Daniel, o filho mais velho, luta para se manter seguro como um médico do exército após o 9 de setembro; e Varya, a amante dos livros, se dedica a pesquisas sobre longevidade, nas quais ela testa os limites entre ciência e imortalidade. Um romance notavelmente ambicioso e profundo com uma brilhante história de amor familiar, Os imortalistas explora a linha tênue entre destino e escolha, realidade e ilusão, este mundo e o próximo. É uma prova emocionante do poder da literatura, da essência da fé e da força implacável dos laços familiares
Fonte da Sinopse: Harper Collins Brasil

Eu comecei a ler o livro sem saber a sinopse direito [#soudessas]. A única coisa que sabia era que os irmãos Gold, após visitarem uma vidente, descobriram a data que eles iriam morrer. O livro foi dividido em partes. A primeira era o prólogo, o momento que os irmãos descobrem quando iriam morrer e as outras partes, em ordem cronológica, mostram a vida de cada irmão até a data da sua morte (ou não!).

Para começar, Os imortalistas é o meu tipo de história: uma trama familiar. Eu gosto desses tipos de livros porque o foco é nos personagens e nas suas relações entre si. Eu gosto porque é como se eu tivesse vendo a história de uma pessoa (ou de pessoas), como se ela fosse real, como se eu tivesse lendo uma biografia. E como vocês sabem eu amo biografias.

O que mais gostei da história (além de se o meu tipo de história) é a forma como a autora retrata os seus personagens. A gente os conhece de forma profunda e como cada um possui características tão peculiares que moldam toda a sua personalidade e suas vidas. Os imortalistas é um livro sobre família e os costumes e ideias que cada núcleo familiar possui e como esses comportamentos moldam a maneira como as pessoas veem o mundo e veem a si mesmas.

Homossexualidade, religião, fé, saúde mental e ciência são alguns dos temas abordados ao longo de toda a narrativa, porém de forma inteligente sem ser pedante ou querer ensinar. É claro que a morte é algo presente ao longo de todo o livro e reflexões das mais diferentes formas sobre ela (e sobre a vida também) serão abordadas pelos irmãos e outros personagens do livro.

Os imortalistas tem um projeto editorial muito bonito: capa dura, papel amarelinho de boa qualidade e agradável para a leitura. A diagramação está bem bacana e o projeto da capa é muito linda com essa árvore em um fundo preto e as folhas bem outonais. A capa com certeza foi o que me atraiu nesse livro desde sempre. Amor à primeira vista. O único ponto que fiquei meio intrigada foi na tradução/localização. Houve um termo que havia sido traduzido para o português por uma expressão que hoje em dia é muito utilizada, mas acredito que na década de 1980 não era muito conhecida. Sei que houve a ideia de aproximação do fato com o leitor, mas acho que os personagens não teriam usado o tempo em um dialogo naquele época. Posso estar enganada? Posso, mas fiquei incomodada com a escolha da expressão.

Vou confessar que eu esperava mais sobre a história. Ela é envolvente, com uma narrativa atraente e que prende a leitura. A gente quer saber o que vai acontecer. Mas o desfecho não me agradou tanto. Esperava algo mais impactante, que deixasse o leitor incomodado ou algo parecido. A trama ocorreu de forma tão interessante para deixar a gente com um clímax tão sem graça. Mas acho que a intenção da autora era outro. O foco desse livro são os personagens. Fato! A gente se envolve com eles  e suas histórias e acho que é exatamente esse o grande barato desse livro.

Apesar da minha experiência de leitura não ter sido 100% (talvez uns 90%, hehehe), eu recomendo o livro por todo o seu conjunto. É uma leitura agradável, intrigante. Uma história cheia de simbolismos e personagens cativantes.

Os imortalistas
Autor: 
Chloe Benjamin | Editora: Harper Collins Brasil
Páginas: 320 | ISBN: 9788595082779
Skoob | Goodreads
Para ler: https://amzn.to/2uA2YkT


Mil beijos e até mais!

Veja também

4 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Na Sua Estante 22 de julho de 2018 at 17:09

    Quero muito ler esse livro!! <3 Achei a capa dele tão lindaa!!!
    Achei seu blog pelo IG, parabéns pelo blog!

    • Reply Karin Paredes 1 de agosto de 2018 at 08:48

      Oie!
      Que bom que encontrou o blog e gostou do que encontrou por aqui.
      Essa capa realmente é muito bonita.
      Espero vê-la mais vezes por aqui.
      Mil beijos

  • Reply Bianca 22 de julho de 2018 at 21:56

    Confesso que a primeira coisa que me chamou a atenção também foi a capa do livro nas fotos, mas depois de ler a sinopse e sua resenha me interessei de verdade pelo livro. Sou apaixonada por histórias familiares (especialmente quando há irmãos envolvidos) e os personagens parecem ser encantadores, além da edição ser uma fofura!
    Ótima resenha!

    • Reply Karin Paredes 1 de agosto de 2018 at 08:50

      Oi Bianca,
      Também adoro histórias familiares… sei lá o que sinto só sei que gosto e isso acaba passando para as séries de TV também.
      A capa realmente chama atenção… é um daqueles livros que a gente vai ler/comprar só por causa dela.

      Obrigada pelo comentário e pela visita.
      Mil beijos

    Deixe seu comentário

    This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.