50 perguntas #50 | Decisões a tomar

24 de dezembro de 2017

50 perguntas #50

50 perguntas #50: Decisões estão sendo tomadas agora. A pergunta é: Você está fazendo-as para si mesmo, ou você está deixando que os outros façam por você?

Nossa, bem difícil responder essa pergunta, principalmente sendo a última desse projeto.

Acho que uma boa resposta para essa pergunta seja: tanto eu estourando as decisões por mim, quanto tenho deixado as decisões serem tomadas por outras pessoas. Calma, eu explico.

Sou uma pessoa consideravelmente independente, e muitas coisas são decididas apenas por mim. Porém, também sou uma pessoa que vivo em um relacionamento afetivo e algumas coisas precisam ser decididas em conjunto, pois diz respeito aos dois e a decisão precisa ser satisfatória para ambos. E vai ter situações que a decisão precisa ser tomada somente pelo Eduardo, por variados motivos: ele tem melhor experiência no assunto, a confiança que tenho em relação ao conhecimento dele, e etc. O contrário também ocorre: com certeza ele também deixa diversas decisões serem tomadas por mim, pelo simples fato dele confiar no meu conhecimento sobre a questão.

Claro, que vai ter algo que só eu ou só ele poderá decidir. Acho que encontrar o equilíbrio e fundamental para que você possa ter controle da sua vida e das decisões que devem ser tomadas.

 


Mil beijos e até mais!

Esse post faz parte do Projeto 50 perguntas que irão libertar sua mente. Caso tenha interesse em conhecer outras perguntas publicadas e as minhas respostas, clica aqui

Playlist de Natal: Ho ho ho and Mistletoe

24 de dezembro de 2017

Desde o Natal do ano passado eu havia decidido criar uma playlist para celebrar essa época do ano. Queria ter liberado esse post no meio dessa semana, mas me enrolei tanto que só consegui sentar hoje para criá-la. Inspirada na playlist que a Melina, do blog Serendipity, criou (obrigada Mel!), fiz uma playlist recheada de músicas festivas: a Ho Ho Ho and Mistletoe.

A ideia é uma playlist bem eclética, que possa agradar a todos: de clássicos natalinos até composições de pagode, passando por Simone (sim, você ouviu bem, Simone, por quê não?), John Lennon, Mariah Carey, Frank Sinatra, Sia e tantos outros artistas que celebram essa época do ano através da música.

É para colocar para tocar durante a montagem da árvore, na preparação da rabanada, na hora da abertura dos presentes e do amigo oculto e até no café na manhã Natal.

Ho ho ho and Mistletoe

Ainda não está completa e com o tempo vou incluíndo mais músicas. Vocês também podem ajudar a construir essa playlist sugerindo canções natalinas que terei o maior prazer em incluir. Pode ser repetida, não tem problema.

Quero aproveitar para desejar aos leitores do Prateleira de Cima um Feliz Natal com muita luz e saúde e que o espírito natalino inunda os corações de todos vocês.


Feliz Natal, mil beijos e até mais!

50 perguntas #49 | Lembranças do futuro

17 de dezembro de 2017

50 perguntas #49

50 perguntas #49: Em 5 anos a partir de agora, você vai se lembrar o que você fez ontem? E sobre o dia antes disso? Ou no dia anterior? Os seus dias são marcantes?

Acho que sim. Ou não

Há um tempo atrás comprei 2 journals muito legais que tinham uma proposta de registrar a minha vida por 5 anos: o One line a Day e o Uma pergunta por dia. A ideia é maravilhosa contanto que você se lembre de preencher todos os dias o livrinho.

E foi o que não aconteceu.

Mas para 2018 estou me preparando para ser mais organizada. E uma das coisas que irei fazer é manter uma agenda de compromissos e um bullet journal que irá registrar além dos meus compromissos será um pequeno diário de notas onde poderei falar um pouco do meu dia, sei lá. Algo bem parecido com a proposta apresenta no livro Diário em tópicos. Acho que vai dar certo.

Com isso, acho que sim, daqui há 5 anos lembrarei do que fiz ontem e do dia antes dele e por aí vai. Mas isso não é assim uma coisa tão importante. Importante é saber que daqui esse tempo não terei me arrependido ter feito ou não determinadas coisas naquele dia.

Todo dia é um dia marcante. O fato de estarmos vivos, com saúde e produtivos é um dia marcante. Saber enxergar isso que é o grande barato de se viver. Precisamos dar valor isso porque cada dia é uma nova oportunidade de aprendizado.

E você? Vai saber exatamente o que fez há 5 anos atrás.


Mil beijos e até mais!

Esse post faz parte do Projeto 50 perguntas que irão libertar sua mente. Caso tenha interesse em conhecer outras perguntas publicadas e as minhas respostas, clica aqui

Amorzices: o que mais amo no Natal

15 de dezembro de 2017

Oi pessoas!

Logo depois de ter escrito o meu primeiro post para a Blogagem Coletiva Amorzices, fiquei pensando em qual seria o tema para o mês de dezembro. Na hora pensei que seria algo com tema de Natal, afinal, é dezembro. E pensei: Moleza!Mas hoje quando abri o posts das meninas Melina, Loma e Maki, e descobri qual era o tema de verdade, fiquei em um  impasse: E agora?! Não sei sobre o que escrever.

Calma, vou explicar!

Quando era criança a até o início da vida adulta, eu sempre passava o Natal com minha mãe na casa dos meus avós, juntamente com toda a minha família: tios, primos, amigos da família, casa cheia (ou seria o quintal?). Uma farra só! Era o momento de ver todo mundo junto, conversando, dançando, trocando presente, celebrando na maior alegria até alta madrugada. No dia 25/12, logo de manhã recebia a visita do meu pai que me buscava para almoçar com ele e passar toda a semana até o ano-novo em sua casa ou viajando. E por muitos anos foi assim, nessa pequena rotina. Só que o tempo passa, a gente cresce, as rotinas se alteram, as prioridades das pessoas se modificam: os primos vão celebrar em outros lugares e com outras famílias, a gente mesmo passa a ir para outros lugares. O que é super normal e natural. É a vida! E desde que minha vó morreu, há uns 5 anos atrás, as coisas começaram a mudar mais ainda.

Morando em São Paulo, longe do RJ e tendo pais separados e familiares que moram longe uns dos outros, passar o Natal lá é sempre uma grande correria. Eu e Eduardo temos que nos desdobrar para conseguir estar algumas poucas horas com as pessoas que amamos. É desgastante, cansativo e em alguns momentos, nem vale tanto a pena assim. Parece que estamos mais cumprindo tabela do que celebrando o Natal.

No inicio desse ano decidi que iria comemorar essa data de forma diferente. Não sei bem como vai ser esse ano. Posso dizer que estou vivendo uma transição de tradições: deixando de fazer algumas, criando outras novas e adaptando algumas outras. Refletindo sobre essa época do ano, o que ela representa para mim e como posso tornar essa época especial e quem sabe conseguir de alguma forma honrar a memória da minha vó que amava tanto essa época do ano.

Na verdade, eu tenho um sonho. Um grande sonho de natal. Queria ter uma casa perto dos meus familiares com uma sala ampla, bem aconchegante. Eu montaria uma árvore de Natal bem grande com muitos enfeites, passaria o mês todo ouvindo músicas natalinas, prepararia uma ceia simples porém bem gostosa e receberia nossos pais, irmãos e quem mais quisesse chegar e celebraríamos essa data maravilhosa de forma quase cinematográfica. Desculpem-me, mas Hollywood e seus filmes elevaram minhas expectativas natalinas.

Enquanto eu não realizo esse sonho, acho que o que mais amo no Natal e nessa época do ano em geral é esse sentimento de esperança e de ciclos sendo concluídos e novos sendo criados.

Pois é assim que me sinto: esperançosa.  Sei que é tempo de mudanças e que em breve poderei compartilhar por aqui as coisas que mais amo nessa época do ano ou alguma tradição que passei a ter ou que criei

Sonhos e esperanças: é o que mais amo no Natal

o amorzices é um projeto mensal, publicado todo dia 15, criado pelo trio amorzinho Sernaiotto + Serendipity + Desancorando e que terá um tema de base: amor. a partir daí, a gente vai falar sobre um monte de coisas. o tema de dezembro é ‘o que você ama dessa época do ano?’