Um sábado com amigos e comida

26 de Março de 2018

Oi pessoas, tudo bom?!

No final de semana passado, um casal de amigos de Brasília veio visitar a cidade São Paulo e combinamos de passear pela cidade no sábado. A ideia era visitarmos o Mercado Municipal. Era um dos pontos turísticos que o casal não tinha visitado ainda. Então combinamos ir lá.

Não vai ter muita foto minha nos locais que visitamos por que eu estava com o rosto muito inchado por causa de uma extração do siso. Na verdade acho que não vai ter muita foto.

Eu não deveria ter feito as peripécias que eu fiz no sábado. Eu tinha extraído o siso na última quinta-feira e não podia me expor ao sol, fazer esforço, comer sólidos e quentes e falar muito. Adivinha quem não obedeceu as recomendações médicas?

A primeira parada foi no Mercado Municipal. Estava bem movimentado e como sei que os preços lá não são muito atrativos. Então sugeri ir lá na Zona Cerealista que é super pertinho do Mercado (só atravessar a Avenida do Estado) e conhecer um pouco a região. Foi super legal porque além da loja que eu sempre vou acabei conhecendo outros lugares bacanas e ótimos para comprar coisinhas legais. Depois das compras feitas voltados para Mercado Municipal para almoçarmos. Não comemos o tradicional sanduíche de Mortadela e nem o pastel de bacalhau, mas eu experimentei pela primeira vez Gyosa.

Após almoço não sabia muito bem o que fazer, mas queríamos ir em algum lugar diferente. Então decidimos conhecer a Galeria do Rock. Eu nunca tinha ido e acabou que não tirei foto também. Eu sou muito lerda para isso. Quando lembro da foto, já estou longe. A galeria é um lugar bem legal para encontrar camisas de banda, acessórios, fazer tattoos e encontrar pessoas que curtem o mesmo som que você.

Estávamos no meio da tarde e queríamos jantar no Big Kahuna Burger, porém era muito cedo. Então decidimos ir tomar um café em algum lugar da cidade e papear. Como o casal estava hospedado na região do Jardins queria algo por ali. Pesquisei e encontrei o Isso é Café, que depois descobri que tinha saído dali no início do mês e virou o Café do Mirante 9 de Julho. Não preciso dizer que adoramos o espaço: primeiro pelo lugar com uma vista bem legal e um espaço super agradável, em segundo pelo preço. Tomamos café e batemos muito papo.

Obrigada Raquel pela fotinha turística alcançada

Tomei um café em um método de filtragem que ainda não havia experimentado. Provavelmente devo voltar a esse café para ter uma experiência mais completa e talvez um post mais completo.

 

Já no início da noite rumamos para a Big Kahuna Burguer, que é uma hamburgueria que ainda não conhecia. O espaço é todo inspirado no filme do Tarantino, Pulp Fiction. Os hambúrgueres pedidos eram deliciosos. O preço honesto e atendimento bacana. A gente gostou muito e com certeza a gente deve voltar.

 

 

Eu realmente adorei o passeio. Andei pela cidade e seus locais turísticos, conheci lugares que queria conhecer e outros que nem imaginava que existiam. E com a melhor companhia: amigos dos amigos que tornaram nossos amigos. Desejando mais sábados como esse e pode deixar que o próximo será em Brasília.


Mil beijos e até mais!

O irmão caçula nasceu há 20 anos

23 de Março de 2018
irmão caçula

Uma foto bem nossa cara de 10 anos atrás

Hoje é aniversário do meu irmão mais novo. Para quem ainda não sabe eu tenho 4 irmãos, são muitos irmãos. Já falei deles aqui algumas vezes. E já falei também que cada um deles me ensina algo diferente de acordo com a personalidade de cada um.

Mas voltando ao meu irmão mais novo: é aniversário dele. E está completando 20 anos! Então me dei conta de como o tempo passou rápido. De como tudo está tão longe [são 20 anos né!] e ao mesmo tempo parece que foi ontem.

irmão caçula

Outra foto antiga, mas está valendo

Lembro de quando meu pai nos contou que iriamos ganhar um novo irmão. foi um misto de excitação, curiosidade e alegria. Afinal de contas, já estava acostumada com essas notícias [já falei que são 4 irmãos, não é mesmo!]. Mas sabíamos que falta 1, a cereja do bolo! Cada irmão me ensina algo, me mostra algo diferente. Eu já falei em algum lugar por aqui que sou o que sou graças a toda experiência que tenho com eles. Eu seria nada sem eles!

Então ele nasceu! E um novo mundo se abriu! Ele era uma criança muito alegre (ainda é!), divertida e muito inteligente. Com jeito totalmente especial ele é a parte que faltava no bando. Depois dele tudo se completou entre nós 5. Era uma grande bagunça e diversão. Tudo é mais interessante com a presença dele. Temos tantas histórias, tantos acontecimentos que se tornaram especiais por que teve uma pitada do jeitinho do Tatau!!!

É estranho parar e voltar no tempo e lembrar que já faz isso tudo de tempo que meus irmãos mais novos vivem nesse mundão comigo. Eu já tinha 13 anos quando meu irmão mais novo nasceu. Então rola um sentimento de cuidado também além do de irmã. Eles eram tão pequenos. A gente brincava junto, fazia dormir, dava comida, assistia desenho ou filme da Disney. Parece que foi ontem que a gente vivia tudo isso e era tão legal, tão leve e fraterno. É misto de saudade e nostalgia.

Tatau!!! Parabéns, meu caçulinha! Que seus sonhos e objetivos se realizem nesse novo ano! Eu tenho várias fotos comprometedoras aqui no HD, como a do dia que vc fingiu que fazia xixi no mictório de uma loja de materiais de construção ou do dia que vc levou ovada no seu aniversário. Mas só deixei essas mais antigas e legais. Precisamos tirar mais fotos juntos. Te amo de montão. E Feliz Aniversário


Mil beijos e até mais!

Simon vs. A agenda Homo Sapiens, de Becky Albertalli

22 de Março de 2018

Simon vs. A agenda Homo Sapiens

Oi pessoas!

Finalmente tomei vergonha na cara e comecei a ler Simon vs. A agenda Homo Sapiens, da Becky Albertalli. Comprei esse livro na Bienal e consegui pegar o autógrafo da autora quando ela estava fazendo a divulgação do livro na feira. [obrigada Glauce e Karina pelo autógrafo alcançado]. Aproveitei que era um dos livros escolhidos para o Clube do livro Infinistante desse mês e também que irá sair o livro para tratar de conhecer essa história que todo mundo fala.

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Ele só não contava que Martin, o bobão da escola, iria chantageá-lo ao descobrir sua troca de e-mails com Blue, pseudônimo de um garoto misterioso que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte.
Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.
Sinopse: Editora Intrínseca

Sempre quis ler esse livro e ficou um tempo lá na estante fazendo beicinho e triste todas as vezes que eu chegava lá e pegava um outro livro. Mas não consigo me perdoar pelo fato de ter demorado tanto para começar a lê-lo. A história é divertida e leve. Toca em assuntos sérios sem precisar ser chato ou querer dar lição. Tem um misteriozinho que deixa a gente não querer parar de ler. Eu achei que tinha desvendado, mas me surpreendi com o desfecho.

Os personagens são um caso a parte. Cada um tem uma característica e importancia diferente dentro da história. Gosto muito do Simon. Ele é tranquilo, divertido e amigo, sabe?! Super me identifiquei com a irmã mais velha do Simon e com Abby, que tem um jeitinho super fofo e que achei um pouco parecido comigo.

Eu adorei a escrita da Albertalli. É simples e direta e não é fantasiosa. Ela sabe do que está escrevendo, ela entende os personagens e os constrói de forma sem ser muito apelativa. Eles são reais. As falas, os medos e a forma como se expressam mostram adolescentes normais, que estão apenas ali vivendo, aprendendo e se preparando para a vida adulta.

Depois de ter lido esse livro, fiquei triste por não ter conseguido ir pegar o autógrafo pessoalmente na Bienal de 2016, umas amigas levaram o livro para mim. Também fiquei com muita vontade de ler os outros livros da autora e conhecer mais sobre a sua escrita. Devo fazer isso mais para o futuro.

Simon vs. A agenda Homo Sapiens já foi adaptado para o cinema e o lançamento é nesse mês de março de 2018. O nome foi modificado um pouquinho e o seu lançamento filme e vai (ou foi) ser lançado nesse mês de março/2018. O filme está com o título um pouco diferente: Com amor, Simon! Eu estou ansiosa em saber como ficou essa história no cinema. Deve ter ficado muito fofinha.

Simon vs. A agenda Homo Sapiens

Simon Vs A agenda Homo Sapiens
Autor:
Becky Albertalli | Editora: Intrínseca
Páginas: 272| ISBN: 9788580578928
SkoobGoodreads
Para ler: Amazon

E vocês?! Já leram o livro? Querem ler? Ansiosos pelo filme? Me conte nos comentários, vamos conversar mais sobre essa história.

Amorzices: dar créditos é dar amor

19 de Março de 2018

dar créditos

Oi pessoas!

Quando as meninas vieram com esse tema para o amorzices do mês de março, eu fiquei muito feliz e comecei a pensar como iria abordar esse assunto aqui no blog.

Como muitos de vocês sabem eu sou bibliotecária e as questões sobre dar crédito, direito autoral e referenciar quem de fato é autor de algo são preocupações que estudamos e praticamos ao longo de toda a nossa existência como profissionais e como ser humanos. Só que não é algo que vemos acontecer, não é mesmo?!?! Se fosse não estaria aqui junto com as meninas debatendo essa polêmica.

Aqui no Prateleira de Cima tento ao sempre dar os créditos para tudo o que compartilho. Se tive uma ideia que me inspirou ou se experimentei algo porque vi alguém falando, sempre comento de onde surgiu o ponto de partida: seja pessoa, texto, lugar ou acontecimento. sempre há coisas no inspirando o tempo todo.

Tenho em minha mente que há dois tipos de créditos: o direto, quando usamos o texto ou a foto de alguém e mostramos quem de fato fez aquilo; e o indireto, que é aquele que mostramos quem ou o quê nos inspirou para fazer determinado conteúdo ou qualquer outra coisa que eu possa apresentar aqui no blog ou em outros âmbitos da minha vida. É uma lógica bem parecida com a que fazemos em citações em trabalhos acadêmicos, não é mesmo?!

Dar créditos é cuidar, é respeitar. Tanto para quem te inspirou quanto para si mesmo. Eu não tiro conclusões ou ideias do nada. Algo deu um empurrãozinho para que aquele pensamento surgisse na minha mente. Ai na hora que compartilho com vocês ou com outras pessoas no meu cotidiano, eu digo: “Vi um post de fulano e achei a ideia maravilhosa, então decidi fazer também.” É tão legal e tão verdadeiro colocar isso. As pessoas dão mais credibilidade para as coisas que a gente faz, sabe! E a gente dá reconhecimento ao trabalho de quem nos inspira.

Tento buscar inspirações em muitas coisas na minha vida. Seja para torná-la mais prática e leve, seja também para colocar mais assuntos e conteúdos por aqui no blog! No momento, essa inspiração tem vindo das próprias meninas que idealizaram essa blogagem coletiva. Maki, Loma e Mel tem trazido tanto conteúdo legal para internet, tenho conhecido tantas coisas bacanas através dos seus posts que me sinto incentivada a escrever mais, a compartilhar mais por aqui.

Mas tenham certeza: tudo que eu colocar por aqui que foi inspirada em alguém, estará dado os devidos créditos. E quando se inspirarem em algo que estiver por aqui, não esqueçam de dar os créditos também.

você pode fazer parte dessa blogagem coletiva também. o amorzices é um projeto mensal, publicado todo dia 15, criado pelo trio amorzinho Sernaiotto + Serendipity + Desancorando e que terá um tema de base: amor. a partir daí, a gente vai falar sobre um monte de coisas. o tema de março é ‘fale sobre quem te inspira’


Mil beijos e até mais!