Pensei que fosse verdade, de Huntley Fitzpatrick

27 de novembro de 2016

Pensei que fosse verdade

Mais uma leitura completada esse ano e o livro da vez é o Pensei que fosse verdade, da autora Huntley Fitzpatrick.

“O PARAÍSO À BEIRA-MAR.”
“O SEGREDO MAIS BEM GUARDADO DA NOVA INGLATERRA.”
A ilha de Seashell, onde passei minha vida inteira, é tudo isso e muito mais. No entanto, a única coisa que eu quero é ir embora daqui.
Gwen Castle nunca quis tanto dizer adeus à sua ilha natal quanto agora: o verão em que o Maior Erro da Sua Vida, Cassidy Somers, aceita um emprego lá como faz-tudo. Ele é um garoto rico da cidade grande, e ela é filha de uma faxineira que trabalha para os veranistas da ilha. Gwen tem medo de que esse também venha a ser o seu destino, mas, justamente quando parece que ela nunca vai conseguir escapar do que aconteceu – ou da ilha –, o passado explode no presente, redefinindo os limites de sua vida. Emoções correm soltas e histórias secretas se desenrolam, enquanto Gwen passa um lindo e agitado verão lutando para conciliar o que pensou que fosse verdade – sobre o lugar onde vive, as pessoas que ama, e até ela mesma – com o que de fato é.

Essa foi a primeira vez que tive contato com a Fitzpatrick e me surpreendi com a escrita. Ela escreve de forma simples histórias sérias. O leitor embarca de forma gradativa na trama, se ambientando ao local que irá passar a história, conhecendo os personagens e entendo o enredo. É uma leitura tranquila e leve. Os personagens são pessoas comuns com vidas comuns e adoro histórias assim. Não há nenhum absurdo na construção do enredo. O narrador é em primeira pessoa e a história é contada através dos olhos e impressões de Gwen.

Pensei que fosse verdade

Me identifiquei muito com a Gwen. Ela é uma adolescente normal, vivendo as dificuldades e descobertas em se tornar adulta. Sua vida é rodeada de coisas comuns, coisas que qualquer adolescente da idade dela possa fazer ou que pode experimentar. Cass é um garoto tranquilo. Por sua família ter uma condição financeira boa, todo mundo espera um certo estereótipo, mas ele se revela um menino comum, cheio de incertezas e imperfeições. O romance entre os dois não é o foco central desse livro, mas é o que norteia a história ao longo de toda trama.

Os outros personagens nos traz outras e novas possibilidades. Jovens com diferentes anseios e sonhos que os guiam para diferentes direções. A história mostra o desenvolvimento e amadurecimento de jovens que estão caminhando para a vida adulta de possibilidades  Podemos ver outras possibilidade

O livro tem um projeto bem bacana e que acompanha o design do outro livro da autora (Minha vida mora ao lado) publicado pela Editora Valentina. Eu não tenho e nem li o primeiro mas as capas de ambos os livros combinam e ficam fofinhas na estante. Os detalhes gráficos nas páginas e o miolo com as páginas amarelas tornam a leitura agradável. Recomendo a história para quem tem interesse em um romance jovem e reflexões sobre o  começo da vida adulta, recheado com um enredo baseado na amizade e nos relacionamentos familiares e amorosos.

img_7213

Pensei que fosse verdade
Autora: Huntley Fitzpatrick | Editora: Valentina
Páginas: 336 | ISBN: 9788558890069
Skoob | Goodreads

Para ler: Amazon | Saraiva | Livraria CulturaSubmarino


Mil beijos e até mais!

Veja também

2 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Carol Justo 27 de novembro de 2016 at 09:29

    Adorei a resenha, acho que nunca li um livro deste autor, mas fiquei curiosa com a história. Eu preciso urgente de novos livros para ler e esse vai para a listinha com certeza <3

    http://www.pinkisnotrose.com/

    • Reply Karin Paredes 27 de novembro de 2016 at 09:46

      Olá Carol.
      Você vai curtir o livro.
      É uma leitura bem tranquila e leve.
      Mil beijos.

    Deixe seu comentário