Por um mundo sem trabalho em grupo

11 de maio de 2015

_DSC9626

Para quem chegou aqui de paraquedas e não sabe ainda, sou uma universitária no último ano e que trabalha. E como em todo curso de graduação, existem os trabalhos em grupo e, é claro, não gosto deles!

Não gosto e nunca gostei deles. Desde que eu estava lá na escola. Na universidade, isso piorou. Faço por obrigação, e não para aprender. Cumpro com minhas responsabilidades e entrego na data estipulada. Agora não me pergunte se eu aprendi sobre aquilo, porque já esqueci até qual era o assunto do trabalho. Não faço para aprender, faço para cumprir tarefa. Talvez isso ocorra, porque tenho uma forma bem tradicional de aprender as coisas. Prefiro prova a trabalho, vou lá me dedico por uns 2, 3 dias e faço a prova. Se me dou bem, ótimo, vamos para a próxima. Caso contrário, me dedico mais para a próxima. É assim que eu funciono e sei que há muitas outras pessoas que preferem os trabalhos pois se apropriam da informação melhor desse jeito.

Alguns docentes vão dizer que trabalhos em grupo são importantes e também necessários principalmente para desenvolver o trabalho em equipe no aluno. Desculpa pessoal, pura balela para mim. Acho um método falho e extremamente desigual. Alguns outros vão dizer que o trabalho em grupo é importante para ajudar aqueles alunos que tem dificuldade em apreender o conteúdo dos cursos no método tradicional e que acabam aprendendo meio que “por tabela” quando fazem trabalhos em grupo. De certa forma até entendo esse argumento, mas continuo achando que trabalho em grupo não ajuda. Vou explicar o porquê:

Fator Socialização

Para começar, estamos na universidade. Ou seja, no mínimo você tem 17, 18 anos. E nessa idade, aqueles aprendizados de socialização que desenvolvemos no maternal já estão definidos. Você já passou pelo jardim de infância e se não aprendeu que o mundo não gira ao seu redor lá, não será na universidade, com os trabalhos em grupo, que você irá aprender. Esse aprendizado quando não ocorre na infância, só vai acontecer, talvez, lá para a meia-idade (e olhe lá, tem gente que morre achando que é o centro do mundo).

tumblr_inline_nijby2P7EA1rkg7ly

“Cara, essa coisa de socialização é brutal.” Fonte: Tumblr

Trabalhos em grupo só até a 8ª série/9º ano

Pode até parecer um pouco contraditório o que vou falar agora, mas acho legal pelo menos um trabalho em grupo bimestral em sala de aula na escola. Como disse no item aí de cima, é na escola, nos primeiros anos de sua vida que você aprende que esse mundão é seu e de todos os outros e que precisamos dividir, compartilhar e entender que cada um tem uma tarefa nesse mundo e que devemos compreender o nosso papel no mundo e respeitar o papel do coleguinha. Nesse período, acredito que os trabalhos em grupos são projetos de parceria e construção do indivíduo em sociedade (professores de sociologia e psicologia me aplaudindo! #sqn). A partir do Ensino Médio, já acho desnecessário os trabalhos em grupos. Principalmente porque o foco desses alunos é o vestibular e eles querem mais que o mundo se f***, porque lá na prova, não vai ter grupo fazendo junto.

tumblr_mz8xmw3yBa1rrhppao1_500

Pessoalmente, eu odeio o ensino médio. Odeio todos vocës e espero que aprodeçam no inferno. Obrigada! Fonte: Tumblr

Cada um tem seu tempo

Quando você estava na escola, as coisas eram mais fáceis. Os coleguinhas de classe eram os mesmos do local onde você mora/morava. Então se reunir era a coisa mais fácil do mundo. Afinal, a única obrigação que vocês tinham era estudar. As mães até preparavam um lanchinho nesses encontros. Afinal, todos eram crianças e ela se sentia na responsabilidade de cuidar de todos. Na faculdade isso não ocorre, os colegas moram longe, possuem uma outra dinâmica de vida, tem outras responsabilidades e compromissos, ou seja, não tem tempo para se reunir e discutir trabalho algum. Mas você vai dizer: ” – Ahh, Karin, mas hoje tem as tecnologias que diminuem as distancias e que ajudam as pessoas a se reunirem sem estar no mesmo espaço”. Sim, concordo com você, caro leitor. Mas não adianta, a coisa não funciona, como deveria. A questão aqui é o tempo. O tempo é o senhor de todas as coisas e cada um tem sua maneira de lidar com ele. Como fazer quando tem membros de um grupo que querem fazer o trabalho o mais rápido possível e se livrar dele, com outros que só se preocupam com isso nos ’48 do segundo tempo??? Resultado: briga, na certa!

tumblr_njxf4jHTSz1qaqu1ro1_500

Eu quero sentar em uma cadeira confortável, assistir a TV e ir para cama em uma hora razoável!

Alguns professores não acreditam no método

Sim. tem professor que não acredita nessa forma de avaliação. É desigual e não prova nada para ninguém. Tem muitos professores por aí que só passam esse tipo de trabalho por serem obrigados pela diretriz/política de ensino adotada na instituição na qual trabalha. No fundo, eles queriam mesmo era dar P1 e P2, somar e dividir por dois e lançar a sua nota no sistema. Pronto, dever cumprido!

tumblr_nnkyvfmum01sb93u4o1_500Não aprende nada

Sim, fazer o trabalho em grupo não ensina a matéria. Há uma divisão do conteúdo pelos integrantes e cada um fica responsável por uma parte. Ou seja, você manja para caramba de uma parte do trabalho, mas não sabe contextualizar no todo. E isso é extremamente ruim, afinal, você não aprendeu o assunto do trabalho como um todo. Outro problema que ocorre: geralmente não é só aquele trabalho que você está fazendo no semestre, você ainda tem mais 6541867654 trabalhos, 57483652 provas e 788747 apresentações para fazer. Ou seja, o trabalho vai sair a “toque de caixa”, só para constar e conseguir a nota que precisa para passar. É serio galera, não lembro nada da maioria dos trabalhos que fiz. eu apenas fiz. Sem contar que a coisa é tão fechada, cheia de orientações e ‘como fazer’ que no final tenho a sensação que é algo totalmente amarrado e do jeito que o professor solicitou.

tumblr_nkmwqa89by1qc8jh0o4_400

Eu não sei nada sobre tecnologia!

O mercado de trabalho é em equipe

Essa é a mentira mais deslavada do mundo (para mim) sobre os trabalhos em grupo. Os professores tentam te convencer que dá trabalhos em grupo porque no mercado de trabalho você irá lidar com uma equipe e que é importante aprender a trabalhar em equipe. Não há trabalho em grupo no mercado de trabalho, há divisão de tarefas, ou seja, você faz o que lhe cabe, o que é sua responsabilidade dentro da função na qual você desempenha em uma organização. Você executa tarefas para outro poder desempenhar as dele (ou não!). Você executa atividades e tarefas, você faz a sua parte, aquilo que você aprendeu na faculdade a fazer. Se você é responsável, tudo certo. Agora se você não é, o resultado é só um: demissão! O que ocorre nas organizações é um sistema de parceria, pessoas executando suas tarefas para outras executarem as delas e tudo funcionar bem dentro de um processo maior. O mercado trabalho necessita de pessoas que tenham boas relações interpessoais. Se você sabe se relacionar com as pessoas, você sabe trabalhar em equipe! Ou você tem boas relações interpessoais, ou você desenvolve!

Um trabalha mais, outro menos

Não há divisão de tarefas em trabalhos em grupos. Sempre tem aquele que se mata de estudar, monta quase todo o trabalho e vai ter aquele que simplesmente não se preocupa com nada e mal sabe a parte que lhe cabe. E todos recebem a mesma pontuação. Totalmente injusto e desleal. Sabemos que o professor geralmente sabe dessa situação, mas tem fazer vistas grossas porque o trabalho é do grupo e a nota é única para todos

tumblr_nnarooR7yK1s00mlso1_500

Oh! Isso mesmo. Estou sozinha!

O inimigo mora ao lado

Trabalho em grupo tem uma serventia: criar inimigos. Gente, já vi muita amizade ser desfeita por conta de trabalho em grupo e por coisa boba. Pessoas que possuíam bons relacionamentos de parceria e troca jogaram a amizade no lixo. E mesmo que a relação volte nunca será a mesma. Então, gente, pensem bem antes de pedirem trabalhos em grupo. É cruel e desleal.

tumblr_nkw7tdQTfq1s7gykyo1_500

Gente, desculpa pelo textão, mas foi uma maneira de desabafar. A vida está corrida, a saúde está começando a falhar, o cérebro está em parafuso e não vejo a hora de sentir que esses anos de estudo são uma vaga lembrança em minha mente. Os argumentos e a minha opinião sobre trabalhos em grupo são o que acho pela minha experiência. Sei que muita coisa que retratei aqui, muitas pessoas não concordam e acham diferente. Que algumas preferem sim, o trabalho em grupo. O mundo é rico com essa variedade de opiniões e de gostos. Que chato seria se fosse diferente!

Mil beijos e até mais!

 Para acompanhar todas as novidades do Prateleira de Cima:
LojaOnline | Facebook Twitter Instagram  | Skoob | Youtube | Bloglovin’

Veja também

17 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply maria 11 de maio de 2015 at 22:20

    Parabéns pelo texto..muito bem escrito.

  • Reply Mari Gomes 12 de maio de 2015 at 20:54

    Oi, Karin, tudo bom? Apesar de já ter dado algumas passeadas no seu blog, nunca parei pra comentar. Mas me identifiquei com este texto. Eu não sou totalmente avessa aos trabalhos em grupo, mas você tem razão em tudo o que falou. Eu acrescentaria mais um tópico – que acontece comigo quase sempre -, que é o fato de as outras pessoas do grupo sempre acharem você metida quando tem uma ideia diferente “da caixa”. Às vezes, quando tento dar uma opinião um pouco mais criativa em algum trabalho, sou taxada de “só quer ser”. Mas claro que não é isso, só pretendo deixar o trabalho menos engessado, mais com a cara do grupo, entende? Quando você faz um trabalho individual, pode se expressar do jeito que bem entende, o que não acontece quando está em grupo. Sei que é preciso trocar ideias e opiniões, mas nem todo mundo está aberto a isso. Enfim… É um dilema.

    Beijos, Karin!

    • Reply Karin de Oliveira 28 de maio de 2015 at 13:48

      Te entendo totalmente, Mari!!! Esse é um dos problemas.
      E quando você sabe que algo está indo errado e o grupo todo acha o contrário e você tem que acatar com o errado??? É demais não é!!!
      Obrigada por sempre acompanhar por aqui!!!
      Mil beijos!!!

      • Reply Leticia Andretta 22 de abril de 2017 at 00:37

        oii boa noite!!! adorei o seu texto.me identifico muito com vc, em geral sou a que monta os trabalhos, fica arrumando erros e tapando buracos, pra no final ser a criticada por se achar demais. infelizmente minha auto estima esta afetada com isso. Acabei de enviar um trabalho que seria em grupo, e fiz sozinha!! nao vou mais ficar correndo atras de ninguem. me sinto uma idiota, vejo que alguns fazem e os outros só aproveitam da situação.

  • Reply Tany 16 de maio de 2015 at 11:56

    A minha sorte na faculdade é simples: eu escolhi bem meu grupo. Na realidade, passei por muito perrengue nesse grupo, mas depois de algumas falhas, ficamos eu e mais duas amigas e fomos assim até o final. O que foi ótimo foi que além de amigas entendíamos que nem sempre dava pra ser boa em tudo, então, as vezes alguém não tava numa fase boa e a gente cobria pra outra, e assim ia, mas sei que tive sorte, sei que brigamos muito e nos odiamos ocasionalmente, mas passa. O que nos uniu foi a meta que era aprender o máximo possível e tirar a melhor nota. isso ajudou bastante.

    Boa sorte aí, meu amor!

    • Reply Karin de Oliveira 28 de maio de 2015 at 13:51

      Tany, queria ter tido essa sorte. Na verdade eu tive, mas foi quando eu fazia Letras lá no RJ e tinha um grupo pequeno de amigas. Era uma grande parceria.
      Não tenho tido problemas para fazer os trabalhos em grupo, mas não gosto da prática, sabe.

      Obrigada pela força !!!
      Mil beijos!!!

  • Reply Camila Faria 22 de maio de 2015 at 13:02

    Oi Karin, sabe que eu nunca gostei de trabalho em grupo também… Sempre pedia para os professores para apresentar os trabalhos sozinha, mas muitos não permitiam (o que era sempre chatíssimo). Não me considero uma pessoa anti-social, mas sempre preferi fazer os trabalhos no meu tempo (que era sempre corrido, já que eu fiz faculdade trabalhando, em período integral). Uma vez um professor disse para mim que passava trabalho em grupo porque tinha muitos alunos e queria reduzir o número de trabalhos para corrigir. Acredita? Fiquei p da vida, claro!

    • Reply Karin de Oliveira 28 de maio de 2015 at 13:46

      Tem essa tática também, Camila!
      Sei lá, super cansada dessa coisa de trabalhos…. sou muito pragmática, gosto das provas!!!
      Mil beijos!!!

  • Reply Ana Wider 31 de maio de 2015 at 14:43

    Você me descreveu completamente, eu odeio trabalho em grupo, prefiro mil vezes prova! Acho que as pessoas que odeiam trabalho em grupo geralmente são aquelas que fazem tudo sozinha, muitas vezes as pessoas se oferecem pra ajudar, mas prefiro ordenar tudo como quero, porque muitos nem leem o que estão me dando. E segundo que sempre você fica com aquele medinho de parecer arrogante ou mandona, mas fazer o que né? O pior é quando você estuda pra apresentação e os colegas não, e você fica com nota baixa, muito legal! Adorei o post, beijos!

  • Reply Bessie B. 3 de junho de 2015 at 19:49

    Adorei muito esse post. Com certeza todo mundo se identifica um pouco, a menos que seja a pessoa que se beneficia do esforço dos outros nesses trabalhos. Essa palhaçada me desmotivou a continuar a faculdade (entre outras coisas), mas se eu tivesse que aturar toda chatice do curso para no final poder fazer um TCC só meu teria ido até o fim, viu? Sem falar que realmente cria inimigos, já briguei com gente por causa de trabalho hahaha só pq deu desencontro na hora de fazer e estava sem celular. O negocio foi tão feio que o professor me deixou fazer sozinha. Beijos <3

    • Reply Karin de Oliveira 4 de junho de 2015 at 15:40

      Nossa Bessie, que coisa chata que você teve que passar!!!
      Realmente é muito chato essa coisa de trabalho em grupo na faculdade
      Bom, espero que tenha mais sorte na próxima vez.
      Mil beijos!!!

  • Reply Sarah 28 de setembro de 2015 at 20:24

    NOSSA ! vc definitivamente me resumiu.
    Acabei de fazer um trabalho em grupo e foi um desastre total ( 10 pessoas no meu grupo e detalhe todas MULHERES) foi tiro porrada e bomba.
    Eu e mais 2 amigas minhas fomos direto na fonte para saber mais e poder montarmos o trabalho , e claro tudo de ultima hora ( 5 dias antes ) Pegamos tudo e mais um pouco , uma outra menina ficou de montar os slides e eu dei todas as imformaçoes ( fotos , links , e explicando tudo direitinho )
    vc acredita q ela fez um cagaço total nos slides ? tudo fora de ordem , ficou uma zona , colocou mais coisa no slide do que na parte escrita q deveria entregar para o professor. Já consegue imaginar … ?
    Dps começaram a dividir o q cada uma iria dizer …
    Uma garota resolveu sair do trabalho um dia antes da apresentação do trabalho …
    Não aguentei e perdi a paciencia totalmente… além da minha parte ainda peguei outra parte grande pq ficaram de graça , para n me estressar mais resolvi pegar e acabar com a palhaçada.
    Algumas q na fizeram absolutamente nada ainda ficaram dando palpite , reclamando..
    No dia da apresentação eu ja nem queria mais apresentar , mais como valia nota de prova n tive outra opção.
    Quando terminou a nossa aprensentação ( e eu ja bufando de raiva ) esperei terminar a aula e puxei o professor, eu estava tão nervosa que acabei gritando com ele ( juro q foi sem querer , eu nem percebi )
    – Professor , trabalho em grupo não dá ! ou vc diminuiu a quantidade de cabeça dentro do grupo ou aplica prova , pq é mt estresse e assim não dá !
    Ele ficou mega assustado e ficou falando : calma , calma . Não precisa falar assim , calma.
    …. dps q fui embora minhas amigas ficaram falando q ele ficou bolado e tal , ai minha ficha caiu.
    Fiquei arrependida, acabei perdendo a linha.
    Culpa dele tbm q passou o bendito trabalho poxa. Só espero que ele n diminua a minha nota , n quero abaixar meu CR kkkk
    Se tem uma coisa que eu realmente aprendi depois desse , é q nunca mais deixe os outros montarem os slides , por mais que eu n saiba monta-los tem smp um conhecido ou até mesmo videos na internet q ensinam.
    Em fim , desculpa escrever tanto , mas precisava desabafar.
    By.jsssss !

  • Reply Larissa Ribeiro 30 de setembro de 2015 at 14:56

    O único texto que já li falando a verdade sobre isso. Eu estudo Pedagogia, e quando começar a lecionar vou fazer de tudo para resumir ao mínimo os trabalhos em grupo. Desde minha lembrança mais remota era sempre eu fazendo o trabalho, enquanto meus colegas só apareciam pra apresentar. Se até hoje na faculdade esse padrão se repete, pra mim é mais que provado que é um método falho.

  • Reply Gisele Nicacio 24 de novembro de 2015 at 15:51

    Perfeito o desabafo. Também não sou antissocial, mas também não sou relapsa com minhas obrigações. Trabalho e estudo e sempre me programo pra não perder prazos; e estes trabalhos em grupo só trazem dor de cabeça – além do citado por você e dos demais comentários sempre fica o sentimento de “injustiça” – de ter horas de sono perdidas, deixar de sair pra estudar e no fim dar nota pra quem não tem compromisso com o curso; gente teimosa que não estuda; e ainda levar nome de “mandona” e/ou chata.

  • Reply Meg 16 de abril de 2017 at 15:29

    Oi! Eu vou ser bem sincera: odeio trabalhos em grupo! No final sou sempre eu que faço tudo, e depois os outros do grupo ficam reclamando, mesmo sem fazer nada! Outra coisa é que os professores não ligam se só você que fez o trabalho, porque eles não gostam desse tipo de confusão na sala… enfim, trabalho em grupo é chato demais! Desculpe pelo meu comentário grande! Beijinhos 😘

  • Reply IV 3 de julho de 2017 at 21:23

    Eu também odeio trabalhos em grupo, estou concluindo o ensino médio que é integrado ao ensino médio em uma instituição federal e tenho nada mais do que 16 matérias, das quais pelo menos 10 passam trabalhos em grupo todos os bimestres, eu sempre odiei desde que me lembro por gente, sou anti-social, é horrível pra mim.

    Os professores sempre usam esse discurso apontado no seu texto dizendo, que estão preparando para o mercado de trabalho ou para faculdade mas na realidade não é assim, até porque não vou trabalhar em algo que envolva muitas pessoas.

    Nos trabalhos em grupos sempre o peso cai nas minhas costas, porque me preocupo com a nota, quando é seminário as pessoas não dão o trabalho de estudar para apresentar e tem algumas que ainda reclamam da maneira que o trabalho foi feito, é incrível uma coisa dessas! O pior é que saio como chato no final das contas, porque as pessoas nunca ouvem minha opinião e ainda acham que eu imponho ela, mesmo sendo a dos outros que prevalecem. Ainda tem a questão do gênero, porque sou o único menino do grupo, automaticamente sou excluído.

    Na prática realmente aprendo nada, não me conformo em fazer coisas sabendo que terei a mesma nota que os outros e ainda passo muita raiva, estou quase entrando em depressão por causa disso, isso se ja não entrei. Não vejo a hora disso tudo acabar cursar algo que tenha poucos trabalhos em grupo, pelo que sei ciências contábeis é uma boa opção.

    Eu queria entender porque os professores não respeitam as restrições individuais, mesmo observando meu individualismo e dificuldades em socializar não admitem que eu faça trabalhos sozinho, realmente estão nem aí para meus sentimentos e rendimento escolar. Vou lembrar dessa época como o pior momento da minha vida, se pudesse estudaria a vida toda em casa, mas infelizmente isso está extremamente distante da minha realidade econômica.

  • Deixe seu comentário