Eu fui: Madonna – MDNA Tour

3 de dezembro de 2012

Nem sei como descrever todas as sensações que tive ontem. Assistir Madonna é algo quase que inacreditável (para quem é fã, claro!)

Ontem (domingo), aconteceu no Rio de Janeiro, o primeiro show da Madonna no Brasil. Havia comprado os ingressos  há mais de 7 meses atrás e como planejado fui na companhia da minha mãe que também curte a cantora.

Desde a outra vez que ela veio ao Brasil, em 2008, eu tinha prometido que iria na Pista Premium para poder ter o privilégio de vê-la de pertinho. Juntei dinheirinhos e quando houve o anúncio das vendas dos ingressos para o show, garanti logo as minhas entradas.

Cheguei na fila por volta das 16:30 e os portões foram abertos só às 17:40. Fui mais tarde porque não tenho energia suficiente para enfrentar grade e também mais por causa da minha mãe. Além do mais, estava muito calor no Rio e era quase que insuportável ficar nos lugares mais próximos do palco por conta do meu tamanho. Quando entramos no Parque dos Atletas, Madonna e toda a equipe estavam fazendo a passagem de som. O que deixou todo o público com um gostinho do que ainda estava por vir mais tarde.

Após isso, ficamos aguardando o show no espaço gramadinho mais atrás da área. Minha mãe e eu acabamos fazendo amizade (quem nunca?) com três simpáticos mineiros (oi, pessoal!) que nos fizeram companhia até o final do show.

Bom, vamos ao que interessa. O MDNA Tour começou às 23:00. O que, pelo meu ingresso, dava 3 horas de atraso. A abertura do show foi feita pela dupla de DJ’s brasileiro Felguk. Os caras eram bons, mas a irritação pela espera do show não deixou a galera curti a apresentação. Eles foram vaiados várias vezes.

Então, as 23:0o, a diva subiu ao palco e fez todo mundo canta, dançar e se divertir muito aos longo de mais de 2 horas. Nem sei como dizer como foi esse show. Muito lindo, vibrante, contagiante. Muito Madonna. Achei esse muito melhor do que o Sticky and Sweet Tour. A produção, o repertório, as versões das músicas. Tudo. Aliás, quase tudo!

As fotos não ficaram muito boas e do jeito que eu gostaria por conta da combinação de vários fatores: a posição que eu estava, a iluminação, o fato de eu ser baixinha e tal. As melhores estão logo abaixo:

Como tudo na vida, nem tudo foram flores. Sou fã, mas sou bem crítica. Meu ídolo não é perfeito, nem sempre o show. A primeira questão é o local do show: o Parque dos Atletas (o mesmo local do Rock in Rio) é de difícil acesso. Para quem mora no Rio já é difícil chegar, imagina quem não mora. Outro problema foi a Pista Premium, que de Premium não tinha quase nada. Ela era muito grande o que dificultou a minha visão do show. O palco era muito baixo e teve momentos que, nem pulando e nem minha mãe me suspendendo, dava para ver alguma coisa. Outra coisa que não gostei muito era que parecia que ela estava fazendo o show para o pessoal que estava no Golden Triangle. Juntando esses problemas e o fato de eu ter 1,50m, o resultado foi uma dor do caramba no pescoço e na nuca, além das pernas que não conseguem nem ficar em pé.

Mas nada se compara a sensação de estar ali, ao vivo, ouvindo, interagindo, cantando e dançando com seu ídolo. Se pudesse iria ver de novo o show em São Paulo, só para ter todas essas sensações que só fã consegue sentir quando está perto do seu astro.

Amei, Amei, Amei! Agora é só esperar o lançamento do DVD para coleção!

Veja também

1 comentário no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Livia 8 de dezembro de 2012 at 00:03

    Amei tudo… e concordo com cada crítica sua! No outro dia era tanta dor no corpo!

  • Deixe seu comentário