Ode ao desabafo

22 de setembro de 2015

Primeiro dia de aulaSenti necessidade de vir aqui hoje e escrever esse desabafo. Afinal de contas, esse é meu canto, meu diário, meu blog!

Estou extremamente cansada, mas não é cansaço físico, é um cansaço mental. Tenho a sensação que a qualquer minuto eu simplesmente vou desligar e cair igual um robô quando é desplugado. É sério, está punk! Acho que meu corpo está aguentando porque sabe que não posso parar agora.

Sempre soube (ou será que supus?!) que o último semestre de uma faculdade era o mais tenebroso. Sem tempo para nada e o TCC consumindo cada gota do nosso sangue. Mas não imaginava que seria assim. E o problema não é o TCC, ele é o que menos incomoda. O problema mesmo é o grande número de atividades e trabalhos e exercícios e seminários e tantas outras coisas que temos que fazer. E a cereja desse bolo: algumas dessas atividades é em grupo.

Vivo o meu dia cheia de ideias, vontade, sonhos, desejos, e tantas outras coisas que a sensação de frustração me persegue. Quero escrever no blog, tenho ideias geniais, mas não tenho tempo de colocar em prática. Fico finais de semana inteiros sentada em frente a um computador digitando, pesquisando, estudando e assistindo um dia lindo lá fora que não posso desfrutar porque estou presa no meu último semestre e ainda tenho que carregar a culpa de ver meu marido entediado porque não posso descansar e aproveitar o fim de semana com ele. O final de semana parece que nem existe. É difícil galera. Por isso que falo para todo mundo: não enrola para estudar, quanto mais tarde pior. E eu nem tenho filhos.

Não estou me alimentando direito por causa dos meus horários super loucos. Não consigo tomar um banho daqueles que você se desliga do mundo e passa quase uma hora debaixo do chuveiro só se ensaboando, embelezando, hidratando e após o banho você simplesmente senta no sofá e pensa no nada, vê um programa qualquer na tv ou termina o livro que estava lendo. Eu me lavo, gente. Todos os dias! Eu só tenho tempo de entrar no banheiro e me lavar para pelo menos manter a minha higiene e a minha sanidade.

Não tenho válvula de escape, pois não consigo ter tempo para pensar em algo que possa me tirar dessa loucura toda para conseguir um diploma. Meu cabelo e minha pele estão uma bostinha! Tenho Psoríase e já estou sentindo os efeitos: a coceira, a vermelhidão e a descamação já está aparecendo. E pior, tá atacando o meu rosto.

Acordo todos os dias já ligada no 220 volts, pensando nas mil coisas que tenho que fazer ao longo do dia, ao longo da semana, ao longo mês, ao longo da vida. E o meu único desejo é que chegue o dia 11 de dezembro, pois terei certeza que essa coisa toda chegou ao fim, finalmente.

Enquanto isso, não se assustem com a minha ausência. Afinal, se chegaram até aqui é porque sabem que a coisa está bem louca. Estou atualizando na medida do possível e da minha vontade algumas coisas nas minhas redes sociais (os links estão aí logo abaixo). Obrigada por todo o carinho e apoio que tenho visto por aí. De coração. E para quem está nessa loucura também: você não está só e tenha certeza isso tudo vai ter um fim. Mesmo você virando um bagaço até lá.


Mil beijos e até mais!

Para acompanhar todas as novidades do Prateleira de Cima:
Facebook Instagram | Youtube | Twitter | Bloglovin‘ | Skoob

Veja também

2 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Marcela 22 de setembro de 2015 at 18:43

    Eu odeio quando me pedem calma, porque aí sim que eu fico nervosa. Então, ao invés de calma eu te desejo é força! Essa época é barra pra qualquer um, ainda mais pra quem já tem quilos de responsabilidade que nem você! Eu tenho muitas amigas que estão tendo que enfrentar o TCC, a OAB e mais os três filhos pra cuidar dentro de casa. Pelo menos dessa última parte você escapou! hahaha Mas é, ninguém duvida de que administrar esse tipo de coisa é só pros fortes, tem que ser guerreiro mesmo! Mas viva um dia de cada vez, e respire fundo a cada trabalho terminado. Nessas horas, manter uma agenda com horários certinhos pra fazer cada coisa ajuda bastante, porque aí com sorte você encontra até um tempinho pra descansar! E, se o marido reclamar, bota ele pra fazer os trabalhos da faculdade também que aí você termina tudo até mais rápido, hahaha!

    • Reply Karin de Oliveira 23 de setembro de 2015 at 14:26

      Marcela, sua linda, vem cá me dá um abraço que estou precisando.
      Primeiro obrigado pelo comentário, pela visita ao blog e o todo apoio nesse comentário fabulindo que me escreveu.
      Sério, revigorou os ânimos!
      Pode deixar que anotei as suas recomendações e algumas delas eu já fazia. Vou colocar em prática para ajudar
      O marido ajuda muito. Se não fosse ele eu já teria desistido de tudo isso. Um fofo.
      Mil beijos

    Deixe seu comentário