4 anos em São Paulo

27 de fevereiro de 2014

_DSC0103

São Paulo também tem por do sol bonito

Hoje faz exatamente 4 anos que estou vivendo em São Paulo e posso dizer que já vivi muita coisa nessa cidade. Parece que foi ontem que desembarquei de vez nessa imensidão de prédios e carros.

Tudo era novo para mim: uma nova casa que eu iria cuidar; uma nova rotina, um novo estado; passei de solteira para casada; parei de trabalhar e tranquei a faculdade; e fiquei longe da família e amigos. Foi uma mudança em todos os sentidos.

Lembro de quando cheguei aqui e ficava o dia  inteiro em casa sozinha, chorava a cada momento do dia de saudades, pois lembrava do que eu estaria fazendo naquele momento se eu tivesse no RJ. O horário do fim da tarde e da janta eram os piores. Quando o Du chegava do trabalho, eu ficava igual aqueles cachorrinhos carentes andando atras do dono, bajulando e querendo atenção.

Por muito tempo fiquei perdida e sem rumo. Odiei São Paulo com todas as minhas forças. Não me adaptava ao clima, as pessoas, o modo que elas viam a vida. Sofri bullyng (aos 26 anos) por ser carioca, as pessoas não me entendiam, eu não conseguia as entender. Tive, diversas vezes, vontade de largar tudo, juntar minhas coisas e voltar para o RJ sem lenço e sem documento. Se não fosse o Du com toda a sua paciência e compreensão eu talvez não estaria aqui escrevendo esse texto.

Mas São Paulo não é só sofrimento. Foi aqui que descobri minha verdadeira vocação: a biblioteconomia e seu mundo fascinante e escondido. Conheci pessoas bacanas e blogueiras, nas quais tem me mostrado uma outra São Paulo através de olhares e lentes. Os amigos da faculdade que me fazem atravessar a cidade com seu transito caótico para aprender com suas experiencias. O mundo novo que tenho descoberto no último mês em meu novo trabalho.

São Paulo é enlouquecedor, mas ainda não estou pronta e nem quero sair daqui. Posso dizer que agora que comecei apreciar e desfrutar as coisas que ela pode oferecer. Se prestarmos bem atenção ela pode ser divina, mesmo sem praia (hehehe).

Ainda tenho para cá mudou minha visão de mundo, minha relação com as pessoas e comigo mesma. Aprendi muita coisa nesses poucos 4 anos aqui e sei que ainda tenho muito mais para aprender.

São só 4 anos, mas sinto que tenho construído uma nova vida aqui com a companhia do meu amigo inseparável Du.

Até mais

 Para acompanhar todas as novidades do Prateleira de Cima:
LojaOnline | Facebook Twitter Instagram  | Skoob | Youtube | Bloglovin’

_DSC0103

Today completes exactly four years I’m living in Sao Paulo and I can say I have lived a lot in this town. It seems like yesterday that I landed once immensity of buildings and cars .

Everything was new to me: a new home that I would care, a new routine, a new state; I got married; I quit my job and paused the college, and I stayed away from family and friends. It was a big change in every way.

I remember when I came here and spent the whole day at home alone, crying every moment of the day because I remembered what I’d be doing right now if I were in the RJ. The time of the late afternoon and supper were the worst . When Eduardo came home from work, I’d be like those poor doggies walking behind the owner, cringing and wanting attention.

For a long time I lost and aimless. I hated Sao Paulo with all my strength. Not suited me the weather, the people, the way they saw life. I suffered bullyng (at age 26) because I’m carioca, people do not understand me, I could not understand them. I had, several times, willingness to drop everything, get my stuff together and get back to RJ without anything. If not for the Du with all your patience and understanding I may not be here writing this text.

But São Paulo is not only suffering. It was here that I discovered my true vocation: the library and its fascinating and hidden world. I met cool people and bloggers, in which you have shown me another Sao Paulo with looks and lenses. College friends that make me cross the city with its chaotic traffic to learn from their experiences. The new world that I have discovered in the last month in my new job.

São Paulo is maddening, but I’m not ready yet and do not want to leave. I can say that now that I began to appreciate and enjoy things it can offer. If you pay close attention it may be divine, even without the beach (heheh).

Yet here I changed my worldview, my relationship with people and with myself. I learned a lot in those few four years here and know I still have much to learn.

Time is only 4 years, but I feel I have built a new life here with my company’s and inseparable friend Du.

See you later!

To keep up with all the news, follow us on:
LojaOnline | Facebook Twitter Instagram  | Skoob | Youtube | Bloglovin

Veja também

6 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Memories 28 de fevereiro de 2014 at 15:11

    Gostei do seu blog, vou voltar sempre!

  • Reply Tany 8 de março de 2014 at 12:31

    É bom ler isso aqui. Estou aqui tem um pouco menos de dois meses e sempre fui apaixonada pela cidade, mas viver nela e visitá-la são duas coisas totalmente diferentes. Amo SP com todas as minhas forças, mas tem dias em que você só quer uma calmaria ou que as coisas banais tomam mais da sua paciência que o normal, mas é uma cidade maravilhosa, com mil oportunidades e programas. Difícil vir pra cá e querer largar. Difícil, mesmo que depois de levar muitos tapas, não se apaixonar.

  • Reply Silvia 8 de março de 2014 at 18:58

    Oi Karin. Hoje estou aqui em SP. Vou fazer uma prova para o TRT amanhã. Gosto muito do Rio, mas simplesmente adoro SP, acho a cidade das oportunidades para quem gosta de estudar. Aqui é possível fazer curso de tudo. Amo isso. Mil beijos e um bom final de semana, Silvia

  • Reply Camila Faria 11 de março de 2014 at 17:52

    Isso é que é dar a volta por cima hein Karin? Que história bonita de superação, tenho certeza que você ainda tem muita coisa linda pra viver aí em Sampa!

    • Reply Karin de Oliveira 11 de março de 2014 at 19:37

      Ai Camila, e tenho mesmo.
      Mas tem horas que bate uma saudade do RJ,
      Mil beijos

  • Reply Re Vitrola 16 de março de 2014 at 01:08

    Que legal Karin! Certas coisas no começa não são nada fáceis, fora que tem nossa parte de adaptação também… que bom que com você as coisas foram se ajeitando. E espero que fique cada vez melhor!

    umbeijo,
    Re

  • Deixe seu comentário