Descobrindo a Biblioteconomia: a escolha

26 de julho de 2015

BiblioteconomiaA Biblioteconomia é algo que está na minha vida desde que eu me entendo por gente. Antes mesmo de eu saber o que ela era.

Meu pai sempre trabalhou em uma editora e livros sempre foi algo muito presente em meu dia a dia durante a infância e adolescência. Cresci em uma casa com os mais variados tipos de livros: de dicionários a livros de culinária, enciclopédias e revistas semanais. E esses itens sempre me chamaram a atenção, sempre me fascinaram.

Minha memória mais antiga sobre livros e organização, era quando eu ficava arrumando a minha coleção, o meu pequeno acervo. Fazia uma limpeza neles (de forma errada, óbvio!), folheava, lia pedacinhos da história, arrumava por coleções e séries e fazia tabelas e listas com o título, autor, coleção e série. E ainda fazia uma lista com os futuros livros que desejava ter em minha coleção.

Viu?! Já fazia biblioteconomia e naquela época nem sabia que existia isso.

Os anos se passaram. O amor pelo livros só aumentou.

_DSC9626Quando chegou o tempo do vestibular, acabei escolhendo o curso de Letras por motivos que não tem importância aqui nessa história. Comecei o curso, parei. Retornei e acabei parando de novo. Parei porque havia decidido vir morar em São Paulo, mas queria retornar os estudos assim que conseguisse me adaptar as novas mudanças.

Em São Paulo, depois de um ano pouco produtivo e um pouco perdido, acabei encontrando a biblioteconomia. Na verdade, nesse momento, eu já conhecia profissão e havia dito que iria cursar o curso depois que terminasse Letras. Mas acabei desistindo da ideia e decidi cursar a “biblio” (para os íntimos) logo de uma vez.

Como sou uma pessoa extremamente indecisa e insegura. Achei melhor fazer um curso técnico para saber qual é da área e tal. Me encantei e decidi que era aquilo que eu queria. Acabei não concluindo o curso, mas foi uma boa experiência para conhecer a área e as atividades exercidas por um técnico em biblioteconomia.

Com o técnico, tive a certeza que era isso que queria como profissão na minha vida. Comecei a ler, pesquisar sobre a profissão e pessoas que faziam parte do campo profissional

Prestei o ENEM em 2011 e quando saiu o as inscrições para o SISU, acabei me escrevendo para a UNIRIO e vi meu nome na lista de convocados. Decidi fazer o curso no RJ, mesmo morando em SP. Minha vó na época estava doente e como sabia que iria ficar muito tempo por lá, acabei juntando as duas coisas. Foi um ano muito conturbado, complicado e difícil. Mas fiquei na ponte aérea por alguns meses e conclui pelo menos um semestre lá. Foi uma experiência muito boa: aprendi mais sobre a àrea, conheci pessoas muito legais que serão meus colegas de profissão em breve e também aproveitei a sensação de estudar pertinho de uns cartões postais mais lindos do RJ.

Bairro da Urca

Campus da Unirio por Lidyanne Aquino no bairro da Urca. Foto tirada do bondinho do Pão de Açúcar. Fonte: Flickr

Como não daria para ficar nessa de SP-RJ-SP por quatro anos (ou mais no caso das greves), decidi que iria tentar a prova de transferência externa para a USP e iria concluir o curso em SP. Fiz a prova e não passei. Mas havia um plano B, caso o plano A não desse certo. E em 2013 me matriculei na FESPSP para cursar de uma vez por todas o Ensino Superior e me formar como bibliotecária.

Agora estou indo para o último semestre e em breve estarei me formando. Nos últimos 4 anos aprendi muita coisa sobre a Biblioteconomia nessa longa caminhada. Estou muito feliz que irei terminar um ciclo no final do ano. No momento, trabalho como auxiliar de biblioteca, mas pretendo assim que estiver formada fazer concursos públicos para trabalhar como bibliotecária.

Nos próximos posts dessa série irei falar sobre o curso, o que estudar, onde um bibliotecário pode trabalhar, como conseguir mais informações sobre a área e outras coisas mais. Se tiverem alguma pergunta ou sugestão, deixem aqui nos comentários.

Mil beijos e até mais!

Para acompanhar todas as novidades do Prateleira de Cima:
Facebook Instagram | Youtube | Twitter | Bloglovin‘ | Skoob 

 

Veja também

4 comentários no blog
comentários pelo Facebook

  • Reply Tany 28 de julho de 2015 at 00:33

    Que gostoso é a gente começar algo que realmente gostamos, né? Foi assim com arquitetura pra mim, mas antes eu cogitei fazer algumas coisas e adivinha? Biblioteconomia estava entre elas, mas acabei deixando de lá. Não me arrependo porque tô numa profissão que é difícil, mas me faz muito feliz. O importante é se achar e trabalhar com algo que você acorde todo dia e não te desanime.

    Boa sorte no último semestre! Se joga! <3

  • Reply Mônica Henriques 11 de março de 2016 at 09:03

    Esqueceu de colocar na descrição do seu perfil: dona da gargalhada mais gostosa! Te admiro Karin, pela sua disposição para tanta leitura no pouco tempo que te resta no seu dia a dia, e por ser, ainda, uma blogueira dedicada, sempre alimentando seus posts com temas interessantes. Vc é guerreira, amiga e super, híper carismática. Se eu pudesse decidir sua especialização dentro da Biblio, colocaria vc como Bibliotecária Especialista em Serviços de Referências de Universidades. É assim que eu te vejo!? Vejo vc uma líder, uma pessoa capaz de liderar, motivar e influenciar pessoas…pense nisso! Beijos Mil

  • Reply Estella 23 de maio de 2016 at 11:34

    Karin qual a escola onde você fez o curso técnico?

    • Reply Karin Paredes 30 de maio de 2016 at 17:18

      Olá Estella, o curso Técnico em Biblioteconomia eu fiz no Senac-SP. A graduação foi feita na FESPSP.
      Adorei te conhecer no evento da Editora Valentina, desculpa não ter te dado muita atenção.
      Espero vê-la mais vezes por aqui. Se tiver mais alguma dúvida, só perguntar.
      Mil beijos!!!

    Deixe seu comentário